Acesso ao principal conteúdo
Arménia/Azerbaijão

Conselho de Segurança da ONU reúne de emergência sobre Nagorno Karabakh

Conflito armado na região separatista arménia do Nagorno-Karabakh levanta receios sobre uma guerra em larga escala entre a Arménia e o Azerbaijão.
Conflito armado na região separatista arménia do Nagorno-Karabakh levanta receios sobre uma guerra em larga escala entre a Arménia e o Azerbaijão. Azerbaijan's Defense Ministry via AP
Texto por: Lígia ANJOS
2 min

O regresso do conflito armado na região separatista arménia do Nagorno-Karabakh acontece em plena Assembleia Geral da ONU. Comunidade internacional pede cessar-fogo imediato.

Publicidade

O Conselho de Segurança da ONU tem prevista esta terça-feira à noite uma reunião de emergência à porta fechada sobre o Nagorno-Karabakh, onde desde o fim-de-semana se registam violentos combates.

O balanço provisório de segunda-feira à noite contabilizava 95 mortes, entre os quais 12 civis. Estes são os confrontos mais mortíferos desde 2016 entre as forças azeris e os separatistas arménios.

"As forças arménias responderam a uma ofensiva do Azerbaijão em vários pontos da linha de frente e o inimigo sofreu importantes perdas humanas", afirmou o ministério arménio da Defesa.

O Azerbaijão "disparou contra as posições arménias e prepara-se para um novo ataque", publicou no facebook o porta-voz do governo.

O ministro da Defesa afirmou que o Azerbaijão respondeu a um "contra-ataque arménio para recuperar as posições perdidas" em Nagorno Karabakh e confirmou que os combates desta noite foram "intensos".

"As forças do Azerbaijão prosseguiram a ofensiva contra a cidade de Fizuli e destruíram quatro tanques inimigos, um veículo blindado e mataram 10 militares", completou.

Uma guerra aberta entre Azerbaijão e Arménia pode vir a desestabilizar o Cáucaso do Sul, particularmente se Rússia e Turquia, as potências regionais, decidirem intervir nos confrontos.

As Nações Unidas, Rússia, França e Estados Unidos pediram um cessar-fogo imediato. A chanceler alemã Angela Merkel também pediu um "cessar-fogo imediato" em Nagorno Karabakh.

"A chanceler destacou que é urgente um cessar-fogo e uma retoma de negociações", em conversas telefónicas com as autoridades do Azerbaijão e da Arménia, avança o governo alemão em comunicado.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.