Acesso ao principal conteúdo
Nagorno-Karabakh

Paris, Moscovo e Washington apelam ao fim dos combates no Nagorno-Karabakh

Paris, Moscovo e Washington apelaram, esta quinta-feira, fim dos combates no Nagorno-Karabakh.
Paris, Moscovo e Washington apelaram, esta quinta-feira, fim dos combates no Nagorno-Karabakh. via REUTERS - Sputnik Photo Agency
Texto por: RFI
2 min

Paris, Moscovo e Washington apelaram, esta quinta-feira, ao fim dos combates no Nagorno-Karabakh e pediram ao Azerbaijão e à Arméria para iniciarem negociações de paz, sob a égide da Organização para Segurança e Cooperação na Europa.

Publicidade

Esta quinta-feira, Emmanuel Macron, Vladimir Putin e Donald Trump apelaram, num comunicado comum, ao fim das hostilidades no Nagorno Karabakh, declarou o Eliseu.

Os três chefes de Estado instaram ainda os dirigentes da Arménia e do Azerbaijão para iniciarem negociações de paz, sob a égide da Organização para Segurança e Cooperação na Europa.

A França, a Rússia e os EUA co-presidem o Grupo de Minsk, instância criada em 1992 pela Organização para Segurança e Cooperação na Europa, responsável para encontrar as condições para uma paz justa e duradoura.

"Jihadistas sírios a caminho do ao Nagorno-Karabakh"

O Presidente francês disse, esta tarde à chegada a Bruxelas, ter informações “seguras” de combatentes sírios do grupo jihadista abandonaram o teatro de operações via Gaziantep, na Turquia, em direcção ao Nagorno-Karabakh. Informações " sérias e graves" que "alteraram todo o cenário", defendeu Emmanuel Macron,

Por seu lado, o Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, cujo país é o principal aliado do Azerbaijão, afirmou hoje que um cessar-fogo implica a retirada imediata das forças arménias do enclave.

O conflito pelo domínio de Nagorno-Karabakh dura desde o final da década de 1980. Ainda hoje a região é alvo de interesses por parte de várias potências, como a Turquia, a Rússia e os países ocidentais.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.