Acesso ao principal conteúdo
Ciclismo

Giro: João Almeida não larga a camisola cor-de-rosa

João Almeida, ciclista português da Deceuninck-Quick Step.
João Almeida, ciclista português da Deceuninck-Quick Step. © AFP - LUCA BETTINI
Texto por: Marco Martins
6 min

O ciclista português João Almeida (Deceuninck-Quick Step) continua a envergar a camisola cor-de-rosa após a quinta etapa da Volta a Itália em bicicleta, cujo vencedor foi o italiano Filippo Ganna (INEOS Grenadiers).

Publicidade

A quinta etapa tinha um perfil com muita montanha, a última subida o Monte de primeira categoria ‘Valico di Montescuro’ estava a escassos 12 quilómetros da meta, e podia pôr em perigo a camisola cor-de-rosa do português de 22 anos, João Almeida, que participa pela primeira vez numa das grandes Voltas - Volta a França, Volta a Espanha e Volta a Itália.

Na fuga do dia encontrava-se o primeiro camisola cor-de-rosa e o vencedor da primeira etapa, um contra-relógio, o italiano Filippo Ganna (INEOS Grenadiers).

A participar pela primeira na prova italiana Filippo Ganna isolou-se na última subida e acabou por vencer esta quinta etapa que ligou Mileto a Camigliatello Silano numa distância de 225 quilómetros.

O grupo dos favoritos chegou a 34 segundos do vencedor. O austríaco Patrick Konrad (BORA-Hansgrohe) arrecadou o segundo lugar na etapa enquanto o ciclista português, João Almeida, ficou no último lugar do pódio.

João Almeida continua assim a envergar a camisola cor-de-rosa. O segundo lugar está agora na posse do espanhol Pello Bilbao (Bahrain - McLaren) que tem 43 segundos de atraso, enquanto o terceiro lugar com 48 segundos de atraso, em relação ao líder, é ocupado pelo holandês Wilco Kelderman (Team Sunweb).

De referir que o segundo classificado até agora, o equatoriano Jonathan Caicedo (EF) perdeu mais de 16 minutos e já está fora da luta pela ‘cor-de-rosa’.

João Almeida vai pelo terceiro dia consecutivo envergar a camisola de líder da Volta a Itália, ele que também lidera a classificação da Juventude, camisola branca, tendo 59 segundos de vantagem em relação ao belga Harm Vanhoucke (Lotto Soudal).

Para Gonçalo Carvalho, ciclista luso da Radio Popular-Boavista e que foi colega de equipa de João Almeida, este último tem qualidades para lutar pelo triunfo final.

Gonçalo Carvalho, ciclista da Rádio Popular-Boavista 08-10-2020

Histórico João Almeida

Desde 1989 que um ciclista português não vestia a camisola cor-de-rosa, mítica camisola da liderança na Volta a Itália. João Almeida (Deceuninck-Quick Step) sucedeu a Acácio da Silva (Carrera Jeans - Vagabond) que em 1989 venceu a segunda etapa, que chegava ao vulcão Etna, tendo assim envergado a ‘cor-de-rosa’.

No entanto Acácio da Silva apenas manteve a liderança no ‘Giro’ durante 24h. O atleta português conseguiu recuperar a camisola após a 9ª etapa para a perder novamente 24h depois. No fim da Volta a Itália, Acácio da Silva acabou no 48° lugar a 1 hora 4 minutos e 9 segundos do vencedor em 1989, o francês Laurent Fignon.

A sexta etapa do ‘Giro’ versão 2020 decorre nesta quinta-feira entre as cidades de Castrovillari e Matera numa distância de 188 quilómetros.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.