Acesso ao principal conteúdo
Ciência

Covid-19: O pangolim afinal não é o culpado ideal

Áudio 11:01
Um pangolim.
Um pangolim. © REUTERS/Kham
Por: Marco Martins
32 min

Desde o início da pandemia de Covid-19 procuram-se culpados que possam ter transmitido este novo coronavírus aos seres humanos.

Publicidade

Os dois ‘animais’ acusados foram o morcego e o pangolim.

No entanto um investigador português Agostinho Antunes, em conjunto com entidades chinesas, acabaram por ilibar o pangolim.

O estudo internacional, analisando dois pangolins apreendidos na China, com um deles infectado com um tipo de coronavírus, concluiu que é pouco provável que o pangolim tenha sido o hospedeiro secundário da Covid-19.

A RFI falou com Agostinho Antunes, investigador português, que nos explicou o conteúdo desse estudo que acaba por ser favorável ao pangolim, um criminoso talvez demasiado ideal.

Agostinho Antunes, investigador português 13-10-2020

Recorde-se que esse estudo foi liderado pela Universidade Wenzhou-Kean e pela Fundação para a Conservação da Biodiversidade e o Desenvolvimento Verde da China, no qual participou o investigador português Agostinho Antunes.

O pangolim era o culpado ideal.
O pangolim era o culpado ideal. © China Biodiversity Conservation and Green Development Foundation/AFP

 

CIÊNCIA 13-10-2020 MM

O pangolim foi ilibado pelo investigador português Agostinho Antunes, que se mostrou preocupado com o consumo de carne de animais selvagens que podem transmitir outras doenças, potencialmente perigosas para os seres humanos. 

Agostinho Antunes, geneticista português 13-10-2020

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.