Acesso ao principal conteúdo
#Liga das Nações/Portugal

Portugal vence a Suécia com brilharete de Diogo Jota

Diogo Jota esteve em destaque no embate Portugal-Suécia. Lisboa, 14 de Outubro de 2020.
Diogo Jota esteve em destaque no embate Portugal-Suécia. Lisboa, 14 de Outubro de 2020. AFP - PATRICIA DE MELO MOREIRA
Texto por: RFI
3 min

A selecção portuguesa de futebol segurou, esta quarta-feira, a liderança do Grupo 3 da Liga A da Liga das Nações, ao vencer a Suécia por 3-0. Diogo Jota, o substituto de Cristiano Ronaldo, fez a assistência para Bernardo Silva marcar o primeiro golo, aos 21 minutos, e apontou os outros, aos 44 e 72 minutos.  A França venceu a Croácia por 2-1.

Publicidade

No Estádio de Alvalade, Portugal recebeu e venceu a Suécia por 3-0 num jogo em que esteve em destaque Diogo Jota, o avançado do Liverpool que foi chamado ao “onze” face ao teste positivo à covid-19 de Cristiano Ronaldo.

Diogo Jota fez a assistência para Bernardo Silva marcar o primeiro golo, aos 21 minutos, e apontou os outros, aos 44 e 72 minutos.

Na classificação do agrupamento, e após quatro jogos, Portugal manteve-se no primeiro posto, com os mesmos 10 pontos da França, a qual venceu, esta quarta-feira, a Croácia por 2-1, com golos de Antoine Griezmann e Kylian Mbappé. Os croatas somam três pontos e os suecos zero.

A quarta jornada da Liga A da Liga das Nações confirmou Portugal, actual detentor do título, e França como os únicos candidatos do grupo à fase final (Croácia e Suécia ficaram eliminados), com os dois países a defrontarem-se na próxima ronda, em Novembro, no Estádio da Luz, em Lisboa. Em Paris, as duas equipas empataram sem golos.

Em declarações à RTP, após a vitória, Diogo Jota admitiu que este “é o momento alto” da sua carreira: "Acho que foi uma excelente noite, uma das melhores exibições. Representar o meu país e fazer uma exibição destas, com os meus colegas. Fizemos um grande resultado, com uma Suécia que não é fácil (...) Dei o meu melhor para representar o meu país. Somos jogadores profissionais e se o mister escolhe 11 para jogar, é com esses que se deve lutar pela vitória (...) É o momento mais alto [da minha carreira], sim. Foi um grande passo em frente [ir para o Liverpool], e hoje fiz o segundo jogo a titular pela selecção".

O seleccionador de Portugal, Fernando Santos, admitiu que “a equipa será sempre melhor com o Cristiano Ronaldo”, mas que “esta equipa portuguesa vai continuar a jogar da mesma forma, e com capacidade de lutar pelos objectivos”.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.