Acesso ao principal conteúdo
EUA /Eleições

EUA: Trump e Biden debatem à distância

Donald Trump, Presidente cessante e candidato republicano, e Joe Biden, candidato democrata, debatem à distância.
Donald Trump, Presidente cessante e candidato republicano, e Joe Biden, candidato democrata, debatem à distância. REUTERS/Octavio Jones
Texto por: RFI
4 min

Donald Trump e Joe Biden participaram, ontem à noite, em simultâneo em duas emissões de televisão diferentes. O tema da pandemia do novo coronavírus dominou o segundo debate dos candidatos à Casa Branca. Donald Trump foi ainda questionado sobre a recusa de condenar o movimento conspiracionista QAnon.

Publicidade

A três semanas das eleições presidenciais nos Estados Unidos, os dois candidatos debateram à distância, esta quinta-feira 15 de Outubro, vários assuntos.

O candidato democrata, Joe Biden, aproveitou a ocasião para a acusar Donald Trump de ter dado uma resposta de “pânico” à pandemia do novo coronavírus. Por sua vez, o Presidente republicano defendeu a sua gestão da crise sanitária que já provocou mais de 216 mil mortos no país.

Os dois rivais exprimiram-se em simultâneo, em duas emissões televisivas distintas depois do debate inicialmente programada para essa data ter sido anulado, após Donald Trump ter sido infectado com o covid-19. Joe Biden acusou o Presidente cessante de ter escondido o perigo mortal que representa o coronavírus.

"Ele disse que não contou a ninguém, porque temia que os americanos entrassem em pânico”, lembrou o antigo vice-presidente durante a emissão transmitida pelo canal ABC, em Filadélfia. Joe Biden acrescentou ainda "Os americanos não entram em pânico. Ele é que entrou em pânico ".

Por seu lado, Donald Trump defendeu a sua gestão da pandemia e o seu comportamento pessoal, nomeadamente a escolha de organizar um evento nos jardins da Casa Branca, no fim do mês de Setembro, durante o qual poucas pessoas usaram máscara ou respeitaram as medidas de distanciamento social. Várias pessoas acabaram por ser infectadas nesse dia.

"Eu sou o Presidente eu tenho de me reunir com pessoas não posso ficar fechado em casa ", declarou Trump ao canal de televisão NBC, em Miami, e diante um ajuntamento de militantes que estavam reunidos no exterior, criticando o candidato democrata por ser ter confinado no seu domicílio, durante vários meses, enquanto a pandemia se alastrava.

Quando questionado sobre a data em que em que testou negativo ao covid-19, antes de ter sido contaminado, Donald Trump, disse que não se lembrava desse momento.

O Presidente que insultou várias vezes a moderadora do debate da NBC, Samantha Guthrie, referiu que ouviu “histórias diferentes” sobre a eficácia das máscaras, reconhecendo, porém que vários especialistas na área da saúde admitiram que essa é a única forma de impedir a disseminação do coronavírus.

Pressionado pela jornalista a condenar o movimento conspiracionista QAnon, Trump começou por dizer que não conhecia o movimento, no entanto acabou por assumir que concordava com as posições que o movimento tem sobre a pedofilia.

O último debate presidencial deve ocorrer na próxima semana, 22 de Outubro, em Nashville, Tenessee. De acordo com a última sondagem realizada pela Reuters/Ipsos Joe Biden apresenta uma clara vantagem sobre Donald Trump nas intenções de voto, mas a margem do candidato democrata é menor nos estados decisivos.

Mais de 17 milhões de norte-americanos já votaram nas presidenciais de 03 de Novembro, através de voto por correspondência ou voto antecipado, um recorde impulsionado pela pandemia, segundo uma contagem da Universidade da Florida.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.