Acesso ao principal conteúdo
Ciclismo

Giro: João Almeida, cada vez mais ‘cor-de-rosa’

João Almeida, ciclista português.
João Almeida, ciclista português. © AFP - LUCA BETTINI
Texto por: Marco Martins
3 min

O ciclista português João Almeida (Deceuninck-Quick Step) continua a envergar a camisola cor-de-rosa após a 13ª etapa da Volta a Itália em bicicleta. O vencedor da etapa foi o italiano Diego Ulissi (UAE-Team Emirates).

Publicidade

A 13ª etapa, entre as cidades de Cervia e de Monselice  numa distância de 192 quilómetros, acabou por ser complicada na parte final, no entanto o camisola cor-de-rosa, João Almeida, passou um dia tranquilo e até esteve perto de vencer.

O italiano Diego Ulissi (UAE-Team Emirates), que integrou o grupo de 20 corredores que chegaram juntos à meta, venceu a etapa ao ‘sprint’ à frente do português João Almeida que terminou no 2° lugar a escassos centrímetros do transalpino. No entanto esta segunda posição na etapa fez ganhar seis segundos ao lider luso da prova em relação aos adversários directos visto que o segundo lugar dá direito a bonificações.

João Almeida, 11° dia com a ’cor-de-rosa

O ciclista português João Almeida continua a envergar a camisola cor-de-rosa. O segundo lugar está na posse do holandês Wilco Kelderman (Team Sunweb) que tem 40 segundos de atraso, enquanto o terceiro lugar com 49 segundos de atraso, em relação ao líder, é ocupado pelo espanhol Pello Bilbao (Bahrain - McLaren).

João Almeida vai pelo décimo primeiro dia consecutivo envergar a camisola de líder da Volta a Itália, no sábado, ele que também lidera a classificação da Juventude, camisola branca, tendo 1 minuto e 25 segundos de vantagem em relação ao australiano Jai Hindley (Team Sunweb).

Em declarações aos jornalistas, João Almeida, ciclista português de 22 anos, mostrou-se confiante em segurar mais dias a camisola ‘cor-de-rosa’: «Mantenho-a [ndr : cor-de-rosa] a cada dia e talvez eles comecem a pensar que a posso manter até final. Talvez não... Amanhã será o 11° com esta camisola, será muito especial começar com a rosa. Mal posso esperar para começar, ainda para mais na última posição, por isso será interessante e estou entusiasmado. Nunca fiz um contra-relógio tão longo, por isso será novo para mim. Se estiver num dia bom, talvez fique e até aumente. Se tiver um mau certamente que vou perder tempo para os outros candidatos. Amanhã vamos ver como as pernas estão, mas de certeza que vamos dar tudo o que temos», concluiu.

De notar igualmente que o português Ruben Guerreiro (EF Pro Cycling), de 26 anos, lidera a classificação de melhor trepador, a camisola azul, com 87 pontos.

A 14ª etapa do ‘Giro’ versão 2020, um contra-relógio, decorre neste sábado entre as cidades de Conegliano e de Valdobbiadene numa distância de 34 quilómetros.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.