Acesso ao principal conteúdo

Vitória esmagadora de Jacinda Ardern e trabalhistas nas eleições neozelandesas

A Primeira-ministra Jacinda Ardern, celebra a vitória dos  traballhistas nas eleições gerais da Nova Zelândia. Auckland.17 de Outubro de 2020.
A Primeira-ministra Jacinda Ardern, celebra a vitória dos traballhistas nas eleições gerais da Nova Zelândia. Auckland.17 de Outubro de 2020. AAP Image/David Rowland
Texto por: RFI
5 min

A Primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, registou uma vitória esmagadora nas eleições gerais do seu país, depois de ter sido plebiscitada pela sua gestão da epidemia de Covid-19. Ardern obteve uma maioria parlamentar que  lhe vai possibilitar a implementação de reformas progressistas, durante o seu segundo mandato como chefe do governo neozelandês.  

Publicidade

O Partido Trabalhista de Jacinda Ardern ganhou 64 dos 120  assentos do Parlamento da Nova Zelândia. De  acordo com os  analistas locais, Ardern  beneficiou   da sua boa gestão, perante  as convulsões  provocadas pela epidemia da Covid-19.  

A  Nova Zelândia registou 25 mortos por Covid-19, numa população com um total de  5 milhões  de  habitantes.  

Jacinda Ardern e os trabalhistas obtiveram 49% dos votos da eleição geral neozelandesa, o que lhes permitirá, no decurso do seu segundo mandato, implementar um pacote de reformas progressistas.

Segundo observadores da vida política neozelandesa, Ardern não só beneficiou da sua gestão da pandemia, mas  também revelou aptidões como líder ao aplicar medidas decisivas para o controlo de vendas de armas, depois do ataque terrorista levado a cabo por um supremacista branco à uma mesquita de Christchurch  em 2019, no qual  foram baleados mortalmente 51 crentes muçulmanos.

Segundo  Claire Szabo, presidente do Partido Trabalhista, a  liderança  evidenciada  por Jacinda Ardern  durante o seu primeiro mandato foi fundamental  para o seu triunfo na eleição geral de sábado, com uma  maioria absoluta.

A  chefe da oposição conservadora, Judith Collins do Partido Nacional, reconheceu o  "extraordinária resultado" obtido pelos trabalhistas e deu os parabéns à Jacinda Ardern pela   sua  vitória.

Marama  Davidson, co-líder dos Verdes neozelandezes, cujo partido fez  parte da coligação  que  governou com os trabalhistas  durante o primeiro mandato de Jacinda Ardern, considerou que a votação de sábado, pelos 3,5 milhões de eleitores, confirma que os neozelandeses desejam um governo forte e verdadeiramente progressista.   

No seu primeiro mandato,  Jacinda Ardern foi criticada  por  não  ter cumprido as suas  promessas no que  toca à  melhoria do capacidade aquisitiva para a habitação própria e à protecção do meio ambiente, bem como  a redução da pobreza  infantil, na Nova Zelândia. 

Vitória esmagadora de Jacinda Ardern e trabalhistas nas eleições neozelandesas 17 10 2020

           

     

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.