Acesso ao principal conteúdo
Ciclismo

Giro: João Almeida segurou a camisola ‘cor-de-rosa’ por um fio

João Almeida, ciclista português.
João Almeida, ciclista português. © AFP - FABIO FERRARI
Texto por: Marco Martins
3 min

O ciclista português João Almeida (Deceuninck-Quick Step) continua com a ‘cor-de-rosa’ após a 15ª etapa da Volta a Itália em bicicleta. O vencedor da etapa foi o britânico Tao Geoghegan Hart (INEOS Grenadiers).

Publicidade

A 15ª etapa, entre a Base Aerea Rivolto e Piancavallo numa distância de 185 quilómetros, foi arrecadada pelo britânico Tao Geoghegan Hart (INEOS Grenadiers). O ciclista português João Almeida (Deceuninck-Quick Step) terminou no 4° lugar a 37 segundos do vencedor da etapa.

No entanto esta etapa não foi nada fácil para o líder luso da prova que acabou por perder tempo na subida final após um dia com muita montanha. Três corredores conseguiram ganhar alguns segundos ao atleta português: o britânico Tao Geoghegan Hart (INEOS Grenadiers), o holandês Wilco Kelderman (Team Sunweb), e o australiano Jai Hindley (Team Sunweb).

O britânico Tao Geoghegan Hart venceu a etapa, o holandês Wilco Kelderman terminou a 2 segundos, e o australiano Jai Hindley acabou a 4 segundos do vencedor, enquanto João Almeida ficou a 37 segundos.

João Almeida, 13° dia com a ’cor-de-rosa

O ciclista português João Almeida continua a envergar a camisola cor-de-rosa. O segundo lugar está na posse do holandês Wilco Kelderman (Team Sunweb) que tem 15 segundos de atraso, enquanto o terceiro lugar com 2 minutos e 56 segundos de atraso, em relação ao líder, é agora ocupado pelo australiano Jai Hindley (Team Sunweb).

João Almeida vai pelo décimo terceiro dia consecutivo envergar a camisola de líder da Volta a Itália, na terça-feira, ele que também lidera a classificação da Juventude, camisola branca, tendo 2 minutos e 56 segundos de vantagem em relação ao australiano Jai Hindley (Team Sunweb).

Em declarações aos jornalistas, João Almeida, ciclista português de 22 anos, estava satisfeito por continuar com a ‘cor-de-rosa’: «Garantidamente estou muito feliz. Estou muito agradecido à minha equipa pelo seu trabalho. Sentia-me bem hoje, mas havia ciclistas mais fortes e tenho de lhes dar os parabéns. Nos primeiros quilómetros achei que podia fazer-lhes frente, mas depois tive de ir aos meus limites, foi um sofrimento até ao final», concluiu.

De notar igualmente que o português Ruben Guerreiro (EF Pro Cycling), de 26 anos, ocupa o segundo lugar na classificação de melhor trepador, a camisola azul, com 87 pontos, atrás do italiano Giovanni Visconti (Vini Zabù - KTM) que 118 pontos.

A 16ª etapa do ‘Giro’ versão 2020 decorre na terça-feira entre Udine e San Daniele del Friuli numa distância de 229 quilómetros.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.