Acesso ao principal conteúdo
União Europeia/saúde

Comissão Europeia rectifica financiamento para pacientes de Covid-19

A  Comissão Europeia presidida por Ursula von der Leyen, rectificou na sexta-feira, 30 de Outubro, o montante que será destinado pela União Europeia à transferência de pacientes da Covid-19 entre Estados membros.
A Comissão Europeia presidida por Ursula von der Leyen, rectificou na sexta-feira, 30 de Outubro, o montante que será destinado pela União Europeia à transferência de pacientes da Covid-19 entre Estados membros. POOL/AFP
Texto por: RFI
4 min

 União Europeia volta atrás no que diz respeito ao financiamento das transferências de pacientes  de Covid-19, hospitalizadosde um  país para outro. A Comissão de Bruxelas precisou que o montante de 220 milhões de euros anunciado na quinta-feira, não fazia parte de uma nova verba e que somente 20 milhões da referida soma serão consagrados às transferências de doentes da Covid-19.

Publicidade

O anúncio, sobre a  disponibilização do montante  de 220 milhões de euros foi  efectuado na quinta-feira pela  presidente  da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen depois de uma mini-cimeira, dos vinte e sete membros do bloco  europeu, consagrada à pandemia.

Porta-vozes do executivo europeu confirmaram na sexta- feira que na realidade ,o montante  de 220 milhões não constituía uma nova verda,mas soim fazia parte parte de um pacote para a mobilidade, divulgado no mês de Junho passado e destinada a financiar três missões diferentes.

De acordo com a repartição inicial da soma,100 milhões de euros eram previstos para a importação de  equipadmentos médicos.Os outros 100 milhões destinavam-se a financiar a transferência de pessoal médico, assim como os custos operacionais de capacidades médicas móveis.Somente vinte milhões de euros estavam previstos para a transferência de pacientes entre Estados membros da União Europeia. 

 

Segundo também os porta-vozes da Comissão de Bruxelas, a rectificação sobre o montante estabelecido para as transferências de pacientes não significa que o executivo europeu  não possa ultrapassar os 20 milhões de euros,no caso de a situação o exigir.

No decurso da mini-cimeira, foi também abordado a necessidade  de cooperação entre os Estados membros  em matéria de traçabilidade, de forma  a melhor combater a pandemia.

 

A  chanceler  da Alemanha,  Angela Merkel, lançou igualmente um apelo para que os países da União Europeia, mantenham as suas fronteiras abertas de modo a  que haja facilidade de circulação de pessoas e a economia,severamente afectada  pela crise sanitária, não seja objecto de um nova paragem com graves consequências sociais.

Política europeia sobre a Covid

   

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.