Reino Unido/Saúde

Reino Unido incia esperançosa campanha com vacina AstraZenec/Oxford

O ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, considera que o início da vacinação com a AstraZeneca/Oxford marca uma viragem no combate à Covid-19, no seu  país.
O ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, considera que o início da vacinação com a AstraZeneca/Oxford marca uma viragem no combate à Covid-19, no seu país. © AP/SIPA

Iniciada nesta segunda-feira com uma  injecção aplicada no braço de Brian Pinker, um britânico de 82 anos, a campanha de imunização com a vacina AstraZeneca/Oxford, assinala uma viragem para  o Reino Unido, que enfrenta dificuldades para controlar o aumento das contaminações por Covid-19, atribuído à uma nova variante da doença.

Publicidade

O  reformado Brian Pinker foi o primeiro britânico a ser vacinado com a AsrtraZeneca/Oxford, vacina nacional,  no hospital Churchill da Universidade de Oxford. Pinker,de  82 anos, expressou o seu  orgulho pela vacina  ter sido inventada em Oxford.

Sam Foster, enfermeira-chefe do referido estabelecimento hospitalar britânico,  afirmou que para ela foi  um verdadeiro privilégio, ter aplicado a primeira injecção com a citada vacina.

O governo  britânico encomendou 100 milhões de doses da AstraZeneca/Oxford, das quais 520.000 já foram fabricadas, no âmbito da campanha de vacinação iniciada, no Reino Unido, no dia 8 de Dezembro com a vacina  germano-norte americana Pfizer.BioNTech, já injectada em mais de um milhão de pessoas no Reino Unido.

De acordo com o ministro da Saúde britânico, Matt Hancock, a vacinação efectuada na  segunda-feira, é uma viragem no combate  ao  terrível vírus, bem como uma esperança  de que o fim da pandemia está à vista.

Com mais de 75.000 mortos, o Reino Unido é um dos países da Europa  mais enlutados  pela Covid-19  e a tendência para um aumento das contaminações agravou-se nas últimas  semanas, com a emergência de uma nova variante do vírus.

O Reino Unido tem registado uma média diária,  superior a 50.000 casos de Covid.

A  vacina AstraZeneca/Oxford foi também aprovada pela Argentina e a Índia.

O  custo da vacina britânica é de apenas 2,70 euros e a mesma tem a vantagem  de poder ser conservada  à temperatura de um frigorífico, contrariamente à Pfizer/BioNTech, que precisa de ser mantida à 70°  graus negativos.

A AstraZeneca/Oxford será aplicada prioritariamente  à nove categorias de pessoas ditas de risco, entre estas, residentes de lares de idosos, pessoal médico, assim como pessoas com ais de 50 anos de idade.  

Reino Unido já aplica vacina de Oxford

               

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI