Estados Unidos/Política

Na véspera de tomada de posse de Joe Biden segurança é reforçada

 As medidas de segurança  foram  reforçadas  em Washington Dc antes da tomada de posse de Joe Biden, na quarta-feira ,20 de Janeiro de 2021.O democrata será o quadragésimo sexto presidente dos Estados Unidos da América.
As medidas de segurança foram reforçadas em Washington Dc antes da tomada de posse de Joe Biden, na quarta-feira ,20 de Janeiro de 2021.O democrata será o quadragésimo sexto presidente dos Estados Unidos da América. © RFI/Laure Temperville
Texto por: RFI
|
Vídeo por: Cristiana Soares
5 min

Na véspera da  tomada de posse de Joseph Biden, os  acessos ao centro da capital federal, Washington, foram vedados por razões de segurança. O presidente cessante Donald Trump, passou o seu  último dia, na Casa Branca,  a meditar sobre  as figuras a quem ele concederá a sua clemência  presidencial. Trump não assistirá na quarta-feira a cerimónia que deve oficializar Joe Biden como quadragésimo sexto presidente dos Estados Unidos da América.

Publicidade

Contrariamente a tradição política norte-americana, Donald Trump, declinou a  sua participação na cerimónia  de tomada de posse  do seu sucessor democrata ,Joe Biden, na presidência dos Estados Unidos.

Silencioso, desde que a sua conta, na rede social Twitter, foi cancelada, o  chefe de Estado cessante, passou  o  seu último dia na Casa Branca a meditar sobre as  pessoas  a  quem ele deseja conceder o tradicional perdão  presidencial, assim como condecorou com a  ordem da Legião de Mérito, grau comandante-chefe, o rei  Hamad ben Isa Al Khalifa do Bahrein, como reconhecimento pelo Estado árabe do Golfo ter normalizado as suas relações com Israel.

De acordo com o canal de televisão CNN, Trump dispõe de uma lista de 100 pessoas a quem ele poderá conceder o perdão presidencial. Entre as pessoas, estariam o jornalista australiano Julian Assange e o denunciante Edward Snowden.

O presidente-eleito, Joseph Biden chegou na terça-feira à Washington, proveniente da sua cidade de Wilmington, no Delaware,  e deverá assistir na quarta-feira de manhã à uma missa, antes da sua tomada de posse, na companhia dos presidentes das bancadas democrata e republicana, do senado e da Câmara  dos Representantes, nomeadamente  Nancy Pelosi  e Mitch McConnell.

 

Biden fará também esta noite, uma  declaração sobre a crise sanitária, no Lincoln Memorial Refflecting Pool  de Washington.

Medidas de segurança extraordinárias foram reforçadas em Washington DC, cujo centro será vedado ao público,  e  20.000 tropas da Guarda Nacional,  em uniforme  de combate,  estão mobilizados  para manter a segurança durante a tomada de posse de Joe Biden.

Na véspera de tomada de posse de Joe Biden segurança é reforçada

 

 

      

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI