Estados Unidos

Estados Unidos: Dia D para Joe Biden

Joe Biden (direita), Presidente eleito, e Kamala Harris (esquerda), vice-presidente dos Estados Unidos, tomam posse nesta quarta-feira 20 de Janeiro.
Joe Biden (direita), Presidente eleito, e Kamala Harris (esquerda), vice-presidente dos Estados Unidos, tomam posse nesta quarta-feira 20 de Janeiro. © REUTERS - KEVIN LAMARQUE
Texto por: Marco Martins
3 min

Nesta quarta-feira realiza-se a cerimónia de tomada de posse de Joe Biden como Presidente e de Kamala Harris como vice-presidente dos Estados Unidos. Um momento histórico, em condições inéditas, com uma segurança máxima para evitar manifestações dos apoiantes do antigo Presidente, Donald Trump.

Publicidade

Joe Biden toma posse nesta quarta-feira 20 de Janeiro num ambiente tenso. A começar pelo facto do Presidente cessante, Donald Trump, não estar presente para passar o testemunho ao seu sucessor.

Será apenas a quinta vez na história dos Estados Unidos que o Presidente cessante não está presente na tomada de posse do novo Presidente. Todos esses factos aconteceram antes do Século 20, em 1801, 1828, 1841, e a última vez em 1869 quando Andrew Johnson ficou na Casa Branca enquanto Ulysses Grant tomava posse.

Em 2021, Donald Trump vai sair da Casa Branca e não estar presente na tomada de posse por este contestar os resultados das eleições.

Uma contestação que levou a várias manifestações contra Joe Biden, inclusive a invasão do Capitólio durante a confirmação dos resultados das Eleições e da vitória do futuro Presidente, no Congresso norte-americano.

Essa invasão levou aliás a um segundo processo de destituição iniciado pela Câmara dos Representantes, que acusa Donald Trump de incitação à insurreição.

As manifestações foram tão violentas, com cinco mortos no Capitólio, que a polícia tem fechado a quatro chaves a capital norte-americana, Washington DC.

Para evitar desacatos, 25 mil soldados foram destacados na capital para a cerimónia de investidura. Cerimónia que vai contar com duas cantoras famosas: Lady Gaga e Jennifer Lopez.

Uma cerimónia para a qual os norte-americanos não foram convidados a assistir, primeiro para evitar desacatos mas também para não haver a propagação da pandemia de Covid-19 que já custou a vida a mais de 410 mil cidadãos norte-americanos. Este será certamente um dos primeiros desafios de Joe Biden visto que nas últimas 24 horas, mais de 2 800 pessoas morreram e mais de 174 mil casos positivos à Covid-19 foram recenseados.

Joe Biden vai tornar-se no 46° Presidente dos Estados Unidos, sucedendo no cargo a Donald Trump.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI