Rússia/ Política

Caso Alexei Navalny: partidários de opositor russo foram detidos pela polícia

Partidários do opositor russo Aleksei Navalny foram presos durante uma operação policial  na Rússia. As autoridades policiais russas  afirmaram que os protestos convocados por Navalny, para este sábado, são ilegais.
Partidários do opositor russo Aleksei Navalny foram presos durante uma operação policial na Rússia. As autoridades policiais russas afirmaram que os protestos convocados por Navalny, para este sábado, são ilegais. REUTERS - MAXIM SHEMETOV
Texto por: RFI
4 min

As autoridades russas efectuaram na sexta-feira a detenção de partidários do opositor Aleksei Navalny, os quais foram condenados à curtas penas de prisão. A Polícia russa informou que não autorizará a organização de manifestações convocadas para este Sábad,o por Navalny, que foi detido imediatamente após o seu regresso da Alemanha, onde foi foi tratado por um alegado envenenamento. 

Publicidade

Os  partidários do activista anti-corrupção, Aleksei Navalny,  decidiram organizar  no  sábado  protestos em dezenas de cidades russas, depois  da detenção do opositor russo logo a seguir ao  seu regresso da Alemanha , onde recebera tratamento contra uma alegada tentativa de envenenamento por parte das autoridades do seu país.

A série de prisões efectuada  contra os  amigos políticos de Aleksei Navalny, tem como objectivo impedir a organização das manifestações previstas para  este sábado, não autorizadas pela polícia. 

Entre as figuras detidas pela rusga policial está a porta-voz de Navalny,  Kira Yarmish, de  31 anos  de idade, condenada à nove dias de prisão por violar as leis  respeitantes às reuniões públicas. Igualmente preso  por  dez  dias,  foi o activista Georg Alburov.

Tido como um dos principais aliados de Navalny,  Lyubov Sobol, foi por seu lado  multado  pela quantia  de  250,000 rublos, o equivalente de 3.300 dólares norte-americanos.

Detidos no âmbito da mesma operação de polícia,  foram também partidários de Aleksei Navalny,  em  várias  províncias da Rússia.

Não obstante a  pressão das autoridades, os  assessores de Navalny  apelaram as  pessoas a protestar, prometendo-lhes uma ajuda  financeira, no caso de  serem multadas, sábado, pela polícia.

Através das redes sociais, a esposa do opositor russo, Yulia Navalnaya, disse  que  ela participará nos protestos,  em Moscovo.

Os manifestantes foram convocados  para um encontro no centro de Moscovo e em seguida deverão marchar  em direcção do Kremlin, sede do governo russo.

 

Uma  hashtag com um video, gravado na aplicação Tik Tok, pede a libertação de Aleksei Navalny.

 A autoridade reguladora da  comunicação social na Rússia chamou a atenção para o facto de que,  menores não são autorizados a participar em manifestações de protesto. 

Caso Alexei Navalny

               

 

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI