Itália/Política

Demissão de governo de Conte na Itália poderia resultar em legislativas

Giuseppe Conte apresentou na terça-feira a demissão do  seu governo, e vai solicitar a autorização ao Presidente Mattarella, para formar uma nova coligação govermental. Em caso de fracasso novas eleições legislativas na Itália, não são excluídas.
Giuseppe Conte apresentou na terça-feira a demissão do seu governo, e vai solicitar a autorização ao Presidente Mattarella, para formar uma nova coligação govermental. Em caso de fracasso novas eleições legislativas na Itália, não são excluídas. Tiziana Fabi AFP/Archivos
Texto por: RFI
4 min

O  Primeiro-ministro  italiano Giuseppe Conte, cuja coligação foi abandonada  pelo Partido" Italia Viva" de Matteo Renzi, apresentou na terça-feira a sua demissão.Conte vai tentar formar um novo governo, para fazer sair a Itália da crise sanitária e económica que afecta o país transalpino.  

Publicidade

As divergências entre Guiseppe Conte e  o antigo Primeiro-ministro  Matteo Renzi,  no que diz respeito à gestão da crise sanitária provocada pelo coronavírus, precipitaram a saída do Italia Viva, partido de Renzi, da coligação governamental e o consequente enfraquecimento desta última, obrigando Conte a demitir-se.

 

Conte apresentou a sua demissão na terça-feira, pondo um termo ao governo  formado em Setembro de 2019 com a participação inicial do  Partido Democrata e do Movimento 5 Estrelas (M5S).

Matteo Renzi, ex-líder dos Democratas italianos decidiu em seguida abandoná-los, para formar o seu próprio partido, Italia Viva.

Giuseppe Conte espera obter um mandato do Presidente Sergio Mattarella  para formar um terceiro governo e  implementar um plano de mais de 200 mil milhões de euros, destinado a relançar a terceira economia da zona euro, severamente afectada pela pandemia de Covid-19, que provocou um número de mortos superior à 85.000, na Itália.

Segundo os  analistas, advogado e  professor de direito  antes  de ingressar  na  política em 2018, próximo do Movimento 5 Estrelas, Conte  vai encetar contactos com os partidos políticos, de forma a criar um consenso  que lhe permita prosseguir na governação do país.

Depois do  abandono da coligação pelo Italia Viva, Giuseppe Conte compreendeu que era impossível continuar a governar com o apoio reduzido de alguns parlamentares independentes.

Conte sabia, que as reformas que o seu governo devia apresentar na quarta-feira ao Senado, seriam chumbadas, por isso ele antecipou a sua demissão.

 Em  caso de fracasso na tentativa para reunir um consenso e  alargar a  sua maioria, Giuseppe Conte deverá abandonar definitivamente o cargo de líder do governo italiano.

Um fracasso de Conte poderá resultar na convocação de legislativas antecipadas e na perspectiva de um regresso ao poder de uma aliança formada pelo Forza Italia de Silvio Berlusconi, de direita,  a Liga de Matteo Salvini, partido da extrema-direita , assim como  dos conservadores do Fratelli d'Italia, liderados por Giorgia Meloni. 

Demissão do governo italiano

   

                     

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI