França/política

Governo francês não exclui novas restrições para combater epidemia

Gabriel Attal, porta-voz do governo  francês, afirmou na quarta-feira, dia 27 de Janeiro que o executivo não exclui a implementação  de novas medidas restritivas  para lutar contra  a epidemia de Covid-19.
Gabriel Attal, porta-voz do governo francês, afirmou na quarta-feira, dia 27 de Janeiro que o executivo não exclui a implementação de novas medidas restritivas para lutar contra a epidemia de Covid-19. Eric Feferberg / AFP
Texto por: RFI
5 min

Em declarações à  imprensa, o porta-voz do governo francês, Gabriel Attal, sublinhou na quarta-feira que o recolher obrigatório a  partir  das 18 horas  não revelou a  eficácia que se  esperava em termos  de redução das contaminações pelo vírus da Covid-19.  Segundo  Attal o governo não exclui a possibilidade de aplicação de novas restrições para lutar contra a epidemia.

Publicidade

A  evolução da  epidemia  de  Covid-19  em França  foi  na  quarta -feira, mais  uma  vez ,objecto  de   comunicação  governamental.

Depois de ter circulado nos  últimos  dias  a hipótese  de um  terceiro confinamento imediato, para combater com mais eficácia  a propagação do vírus nas várias regiões de França, o executivo  francês  optou por  manter  o actual  recolher obrigatório,  a partir  das 18 horas, até o final  da semana, mas não excluiu a possibilidade de decretar medidas mais rígidas.

 

No decurso de  uma  conferência de imprensa, o  porta-voz do  governo, Gabriel Attal  sublinhou, nomeadamente, que o recolher obrigatório em vigor  não revelou a  eficácia que se esperavan no que  toca  à uma menor circulaçã do vírus .   

Gabriel Attal, porta-voz do Governo

   

 

   " O actual  recolher obrigatório   à  partir  das 18 horas  provou uma eficácia muito relativa .

 Nós  possuímos dados que nos permitem  mostrar  que o mesmo trava  até cert ponto a  circulação  do vírus,  mas  nesta  altura ele  não trava suficientemente  a circulação do  vírus  para  que seja considerado realmente eficaz  perante os desafios sanitários, que se traduzem, sublinho, por um aumento de  hospitalizações nas unidades  de cuidados intensivos.

 

O recolher  obrigatório  foi decretado  por duas semanas   e  por isso  só será neste  final de semana  que  nós  poderemos avaliar os seu efeitos.  Contudo sem  esperar, nós  antecipamos.  Nós examinamos hoje vários  cenários,  que  vão da manutenção da situação actual,  com o recolher obrigatório às 18 horas ,  à  um confinamento  muito  rígido".

                  ( Gabriel  Attal,  porta-voz do Governo francês)

 

O  ponto da situação efectuado por Gabriel Attal, ocorre  numa  altura  em  que  o Presidente Emmanuel Macron decidiu  iniciar uma  séria de consultas com os  representantes  políticos locais e  regionais, de  forma a ter uma avaliação mais precisa da crise sanitária. 

Nesse contexto,  o Primeiro-ministro Jean Castex,  reunir-se-á nesta quinta e sexta-feiras com deputados, associações de eleitos e parceiros sociais como sindicatos e  patronato,  para  avaliar que medidas  poderão ser aplicadas  a partir  deste final de semana.

O  líder do Partido Socialista, Olivier Faure, na oposição,  criticou a  gestão governamental  da crise,  afirmando que ,de cada vez, o executivo  inicia a concertação depois de ter tomado as decisões. Decisões  que ,segundo  Faure,  foram tomadas sem nenhuma avaliação do  impacto real da crise sanitária no  actual momento.

A oposição  criticou também o  facto de  que a missão  de  informação sobre a Covid-19, criada no seio da Assembleia Nacional, tenha sido encerrada a partir  de quarta-feira.

 

Eric Ciotti, do partido da direita, Les Républicains, e  relator  da citada  missão, denunciou  o que ele considerou  um “ golpe de força institucional e uma deriva solitária na gestão da crise”  .

 O  presidente de bancada parlamentar do partido no poder,(La République en Marche) Christophe Castaner, respondeu afirmando que, as  comissões de inquérito e as missões de informação são temporárias.

A oposição exige  que o governo dê explicações sobre a sua estratégia  em matéria  de vacinação contra a Covid-19,  bem  como  deseja  consultar  os contratos negociados pela Comissão Europeia em nome dos Estados membros e saber quais são os mecanismos exactos de financiamento para a aquisição das doses de vacina.   

 

 

 

  

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI