Papa/Iraque

Papa mantém visita ao Iraque apesar dos ataques

Agente de segurança perto de cartaz da visita do Papa ao Iraque em Bagdade a 3 de Março de 2021.
Agente de segurança perto de cartaz da visita do Papa ao Iraque em Bagdade a 3 de Março de 2021. REUTERS - KHALID AL-MOUSILY

O Papa Francisco é aguardado esta sexta-feira no Iraque para uma visita prevista para durar até à próxima segunda-feira. O Sumo Pontífice confirmou que não obstante um ataque hoje visando uma base americana que a deslocação vai mesmo para a frente. 

Publicidade

"Irei ao Iraque para uma peregrinação", declarou hoje o chefe dos católicos após a sua tradicional audiência semanal das quartas-feiras.

O Papa afirmou pretender encontrar um povo que tanto sofreu, encontrar o que chamou de "Igreja mártir".

O Sumo Pontífice faz questão em honrar a promessa de João Paulo II que acabou por ter de desistir de uma viagem ao Iraque em 1999 por não se ter conseguido um entendimento, na altura, com o antigo presidente Saddam Hussein.

A intevenção do Papa Francisco ocorreu poucas horas após disparos de roquetes que provocaram um morto numa base militar acolhendo soldados americanos, no oeste daquele país do Médio Oriente.

O Vaticano admite que o também bispo de Roma se desloque em carro blindado para o efeito, lembrando, porém, que a gestão da segurança compete ao país anfitrião.

A Santa Sé alega que o Papa não se deve avistar com multidões: em Bagadade, Ur, Mossul e Qaraqosh ele dever-se-ia avistar com apenas algumas centenas de pessoas.

O chefe dos católicos alega, porém, ser importante que as pessoas o possam ver na televisão e saibam que ele se encontra no seu país.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI