#Portugal/Covid-19

Covid-19: Portugal começou a desconfinar

Crianças regressaram às aulas depois do segundo confinamento. 15 de março de 2021.
Crianças regressaram às aulas depois do segundo confinamento. 15 de março de 2021. AFP - PATRICIA DE MELO MOREIRA

Portugal começou, esta segunda-feira, a primeira fase do levantamento do confinamento que vigora desde meados de Janeiro. A partir de hoje hoje, alguns estabelecimentos comerciais podem retomar as suas actividades e milhares de crianças voltaram às aulas. O governo pede prudência.

Publicidade

ortugal começou a desconfinar esta segunda-feira. São milhares de profissionais que voltam à actividade e milhares de crianças que voltam às aulas. Contudo, o primeiro-ministro lançou o aviso que esta primeira fase do desconfinamento "tem de ser muito prudente, gradual e a conta-gotas." Numa mensagem publicada na sua conta Twitter, António Costa acrescentou que "conta-gotas não é sinónimo de sair e fazer tudo o que gostaríamos de fazer como se não atravessássemos ainda uma grave pandemia".

Tal como previsto no plano do Governo, esta segunda-feira reabriram creches, escolas do pré-escolar e do primeiro ciclo do básico. Também foi reaberto o comércio ao postigo e estabelecimentos de estética como cabeleireiros.

O plano prevê novas fases de reabertura em 05 e 19 de Abril e em 03 de Maio. As medidas podem ser revistas se Portugal ultrapassar os 120 novos casos de infecção diários por 100 mil habitantes a 14 dias, ou, ainda, se o índice de transmissibilidade (Rt) do vírus SARS-CoV-2 ultrapassar 1.

De realçar que a deslocação entre concelhos para a generalidade da população continua interdita nos dois próximos fins-de-semana e na semana da Páscoa (26 de Março a 05 de Abril), e o dever de recolhimento domiciliário vigora até à Páscoa.

Os professores estão preocupados com a reabertura das escolas sem que tenha sido feita a testagem dos profissionais. A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) defendeu que os testes à covid-19 nas escolas ainda encerradas devem ser realizados antes do regresso ao ensino presencial e não como aconteceu nas creches e 1.º ciclo.

O secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, pediu “que se altere o calendário de testagem” a professores e funcionários dos 2.º e 3.º ciclos assim como do ensino secundário, para que se saiba se há funcionários infectados antes de as escolas reabrirem.

As creches e escolas do pré-escolar e 1.º ciclo voltaram hoje a receber os mais novos, mas a campanha de testagem à covid-19 a educadores, professores e funcionários de estabelecimentos públicos e privados começa na terça-feira.

Em Portugal, a pandemia provocou, pelo menos, 16.684 mortos dos 814.257 casos de infecção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direcção-Geral da Saúde.

Oiça aqui a reportagem do nosso correspondente Luís Guita.

Reportagem de Luís Guita

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI