Índia/ Política

Forças de segurança indianas morrem em confronto com rebeldes maoístas

 Forças de segurança indianas durante uma cerimónia  para o funeral de membros seus. No dia 4 de Abril  de 2021, morreram 22 polícias e paramilitares e 30 ficaram feridos durante um confronto com rebeldes maoístas  no distrito de Bijapur, no estado central de Chhastisgarh.
Forças de segurança indianas durante uma cerimónia para o funeral de membros seus. No dia 4 de Abril de 2021, morreram 22 polícias e paramilitares e 30 ficaram feridos durante um confronto com rebeldes maoístas no distrito de Bijapur, no estado central de Chhastisgarh. - AFP

Segundo fontes policiais, mais de duas dezenas de membros das forças de segurança indianas, foram mortos  num confronto com rebeldes maoístas, em Bijapur, no centro do país  asiático. O  confronto resultou também  em trinta feridos no seio das forças policiais e paramilitares.    

Publicidade

Vinte  e dois mortos  e  trinta  feridos, no  seio das  forças  policiais e  paramilitares, foi o  resultado do confronto com  os  rebeldes  maoístas, no distrito de Bijapur, situado  no estado de Chhattisgarh, no centro da Índia.

Cerca  de 2000  membros  das  forças de segurança  efectuavam buscas para  deter  um  líder rebelde maoísta no distrito de  Bijapur, quando caíram numa emboscada.

De acordo com o director-geral da Polícia do estado indiano de Chhattisgarh, o general  Ashok Juneja, até ao momento  foram confirmadas 22 mortes, ocorridas durante os confrontos  com os rebeldes maoístas, que duraram cerca  de três horas. A citada região central da Índia, é o bastião dos rebeldes maoístas.

Ashok Juneja acrescentou que prosseguem as buscas e que mais pormenores serão comunicados  ainda  domingo. Os feridos foram hospitalizados em hospitais de Bijapur e Raipur, capital do estado de Chhattisgarh.

O  general Ashok Juneja, declarou também que mais de uma dúzia de membros das forças de segurança envolvidos na operação, estão desaparecidos e que muitos rebeldes  foram mortos.

O número de mortos no seio das forças de segurança indianas, foi  o maior desde 2017, altura em que  25 membros dos comandos especiais da polícia foram atacados pelos rebeldes maoístas.   

Em Março de 2020, dezassete policiais, que patrulhavam a região de Chhastigarh, morreram no decurso de um ataque  levado a cabo por mais de 300 rebeldes armados.

Os  maoístas  foram igualmente os autores  de  um atentado à bomba, no estado de Maharastra, no oeste da  Índia, que provocou  a morte de  dezasseis membros das forças especiais, dias antes  das  eleições  indianas de 2019.

Os  militantes maoístas indianos estão em conflito armado com as autoridades do país desde os anos 1960. Eles lutam pelos mais pobres e pela população rural da Índia. Milhares deles morreram no longo conflito com as forças governamentais indianas.

Forças indianas morrem em confronto com rebeldes maoístas 04 04 2021

           

 

 

                

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI