#Estado Unidos

EUA: Polícia mata jovem negro e coloca Minneapolis debaixo de fogo

A cidade americana de Minneapolis foi mais uma vez palco de violências, na noite deste domingo, depois da polícia ter alvejado mortalmente um jovem negro de 20 anos.
A cidade americana de Minneapolis foi mais uma vez palco de violências, na noite deste domingo, depois da polícia ter alvejado mortalmente um jovem negro de 20 anos. © Stephen Maturen/Getty Images/AFP

A cidade americana de Minneapolis foi mais uma vez palco de violências, na noite deste domingo, depois da polícia ter alvejado mortalmente um jovem negro de 20 anos. Em Brooklyn Center, um subúrbio de Minneapolis, foi decretado o recolher obrigatório.

Publicidade

A Guarda Nacional foi enviada durante a noite, após várias horas de confrontos entre a polícia e manifestantes que gritavam por "justiça". As forças de segurança usaram gás lacrimogêneo, granadas e balas de borracha, de acordo com o jornal local Star Tribune, para tentar controlar a população. Várias lojas foram saqueadas.

Em Brooklyn Center, um subúrbio de Minneapolis, foi decretado o recolher obrigatório durante a noite.

Os novos confrontos começaram após a morte de Daunte Wright, um jovem afro-americano de 20 anos, morto pela polícia durante uma operação de trânsito. De acordo com o testemunho da mãe de Daunte Wright, filmado e transmitido nas redes sociais, o jovem ligou-lhe para dizer que tinha sido detido pela polícia. Durante o telefonema, katie Wright diz que ouviu um polícia pedir ao filho para desligar o carro e ouviu ainda alguém gritar “não fuja”, depois a chamada foi cortada. Um minuto depois, a mãe voltou a ligar e quem atendeu foi a namorada de Daunte, que lhe disse que o filha tinha sido alvejado. 

De acordo com um comunicado da Polícia do Brooklyn Center, que diz estar a investigar o caso, a polícia prendeu um motorista de carro por ter cometido uma alegada infracção de trânsito, descobrindo depois que ele tinha um mandado de prisão por infracção de trânsito.  Este voltou a entrar no veículo quando os polícias tentavam prendê-lo, e um deles disparou um tiro que acabou por ser fatal. 

Este novo caso surge na terceira semana de julgamento de Derek Chauvin, o policia acusado do assassinato de George Floyd na mesma cidade de Minneapolis. A morte de Floyd gerou uma onda de indignação em todo o mundo e meses de protestos e tumultos em todo o país, denunciando o racismo e a brutalidade da polícia.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI