Estados Unidos/ Sociedade

Violência durante protestos em Brooklyn Center contra morte de jovem

Habitantes de Brooklyn Center, nos subúrbios de Minneapolis, onde foi morto pela polícia um jovem africano-americano, reclamam  justiça. Na noite de segunda-feira, dia 12  de Abril  de 2021, Brooklyn Center foi pela segunda vez o teatro de  protestos que  resultaram em violência.
Habitantes de Brooklyn Center, nos subúrbios de Minneapolis, onde foi morto pela polícia um jovem africano-americano, reclamam justiça. Na noite de segunda-feira, dia 12 de Abril de 2021, Brooklyn Center foi pela segunda vez o teatro de protestos que resultaram em violência. © AFP/Kerem Yucel

Dezenas de manifestantes foram detidos, na noite de segunda-feira em Brooklyn Center, quando protestavam contra a morte pela polícia, de um jovem africano-americano. O recolher obrigatório decretado no subúrbio de Minneapolis, depois da morte de Daunte Wright, de 20 anos,não impediu que ocorressem novas cenas de violência. 

Publicidade

Sob  tensão devido  ao julgamento em curso  de George Floyd, a cidade de Brooklyn Center voltou pela segunda noite a ser o teatro de violentos protestos contra a morte do jovem Daunte Wright.

Segundo as autoridades de  Brooklyn Center, no decurso dos confrontos com os manifestantes, vários polícias ficaram ligeiramente feridos  e cenas esporádicas de saques à lojas tiveram lugar. Cerca de 40 pessoas  foram detidas.

Centenas de manifestantes juntaram-se em frente da esquadra de polícia de Brooklyn Center, subúrbios  de Minneapolis, onde o jovem africano-americano foi atingido mortalmente por  um polícia, para  protestar contra a morte de Daunte Wright.

Os manifestantes que transportavam cartazes nos quais se podia ler, nomeadamente , "prendam todos os polícias racistas" , "Sem justiça,não há paz" provocaram a polícia, através da vedação de arame instalada em redor da esquadra de Broklyn Center.

Os polícias utilizaram gás lacrimogénio e granadas de luz para dispersar os protestos.

Daunte  Wright foi morto por uma mulher polícia que, enquanto tentava interceptar o jovem, gritou  " Taser! Taser!Taser!" (arma de choque), mas que na realidade recorreu a uma arma de fogo com a qual atingiu mortalmente o jovem.

A tese defendida pelo  chefe da Polícia de Brooklyn Center, Tim Ganon, segundo a qual a agente enganou-se ao utilizar a arma, é refutada pela família do jovem Wright.

Wright morreu  no decurso de um controlo policial ,na sequência  de uma infracção de trânsito  durante o qual, os polícias descobriram que ele tinha um mandado pendente. Ele tentou fugir e foi alvejado quando conduzia a sua viatura.

O presidente da câmara de Brooklyn Center, Mike Elliot, declarou que a morte de Daunte Wright, acontece num mau momento para a sua cidade, situada no noroeste de Minneapolis e a 15 kms do condado de Hennepin (Hennepin County), onde decorre actualmente o julgamento de Derek Chauvin,ex-polícia acusado de ser o responsável pela morte de George Floyd.  

Protestos contra a polícia nos Estados Unidos

    

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI