Albânia/Política

Vitória provável de socialistas de Rama em legislativas albanesas

 O  Partido Socialista  do Primeiro-ministro cessante da Albânia, Edi Rama caminha para mais uma vitória nas legislativas do seu país. Em caso de vitória, Edi Rama , tomará posse para um terceiro mandato .
O Partido Socialista do Primeiro-ministro cessante da Albânia, Edi Rama caminha para mais uma vitória nas legislativas do seu país. Em caso de vitória, Edi Rama , tomará posse para um terceiro mandato . Gent SHKULLAKU AFP/File

Os primeiros resultados parciais das legislativas da Albânia apontam para uma  provável vitória do Primeiro-ministro cessante, Edi Rama. Em caso de triunfo eleitoral, Rama chefiará o governo do pequeno país dos Balcãs, pela terceira vez  consecutiva. A aliança da oposição, coordenada pelo partido democrático de Lulzim Basha, reivindica a vitória.

Publicidade

Embora o seu Partido Socialista tenha obtido cerca de 50% dos votos apurados,em 43% das mesas de voto, Edi Rama, ainda não se pronunciou sobre os resultados parciais das legislativas  albanesas.

A  aliança da oposição, liderada pelo Partido Democrata de Lulzim Basha, teria, de  acordo  com os dados divulgados pela Comissão Eleitoral Central, cerca  de 39 % dos sufrágios.

O  Movimento Socialista da Integração (MSI)  do presidente Ilir Meta, também na oposição,  obteve  cerca  de 7%  dos  votos. 

Lulzim Basha voltou  na segunda-feira a reivindicar o triunfo do seu partido, considerando que a sua aliança para a mudança, tinha vencido incontestavelmente.

Os embaixadores da União Europeia  e dos Estados Unidos, em Tirana, recomendaram calma, enquanto se aguarda  a proclamação definitiva dos resultados das eleições albanesas.

Os  anteriores escrutínios legislativos na Albânia, tinham sido contestados através de protestos e do boicote ao parlamento.

Segundo o  politólogo albanês Skender Minxhozi, a  tendência revelada pelos resultados parciais é claramente a favor de um sucesso eleitoral dos socialistas albaneses, mais importante do que em 2017, quando eles obtiveram a maioria absoluta dos assentos.

A  União Europeia prometeu em 2020 negociar com Tirana, a adesão do país balcânico de 2,8 milhões de habitantes, tido como o mais pobre da Europa e afectado, segundo organizações não-govermentais, por sérios problemas de corrupção.

A  difícil situação económica da Albânia, que afecta particularmente a juventude, levou nos últimos anos 1,7 milhões de albaneses a emigrar. 

Rescaldo das eleições legislativas albanesas

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI