Espanha/eleições regionais

Pablo Iglesias deixa vida política depois de vitória de direita em Madrid

Pablo Iglesias anuncia que se retira da política depois de vitória da direita em Madrid.
Pablo Iglesias anuncia que se retira da política depois de vitória da direita em Madrid. AFP - JOSEP LAGO

A direita espanhola e a sua candidata, Isabel Díaz Ayuso, alcançaram esta terça-feira, 4 de Maio, uma vitória esmagadora nas eleições regionais de Madrid, chegando quase à maioria absoluta. Pablo Iglesias anunciou que se retira da política depois de vitória da direita em Madrid.

Publicidade

A líder do Partido Popular e candidata de direita à presidência da região de Madrid, Isabel Díaz Ayuso, do Partido Popular (PP) venceu as eleições, mas precisa do apoio do Vox para governar. O PP deve obter entre 62 e 65 deputados. Para alcançar a maioria absoluta precisava de 69. O Partido Popular duplicou a sua votação em relação às eleições de 2019.

O partido de extrema-direita Vox obteve entre 12 e 14 lugares, fazendo com que a direita esteja em maioria no parlamento regional.

À esquerda, o PSOE consegui entre 25 e 28 deputados, seguindo-se o Más Madrid. A coligação Unidas Podemos deve alcançar 12 a 14 deputados.

O grande derrotado da noite é o Ciudadanos, que se arrisca a ficar fora da assembleia regional, caso não alcance o mínimo necessário de votos - 5% - para entrar na câmara.

Pablo Iglesias deixa vida política institucional

Depois do desaire da esquerda nas eleições para o executivo da comunidade de Madrid, o candidato às eleições regionais de Madrid do partido de extrema-esquerda Unidas Podemos, Pablo Iglesias, anunciou que se retira da política, depois do mau resultado que obteve e do sucesso da direita.

"Fracassámos", reconheceu. "Creio ser evidente que hoje não contribuo para a união", acrescentou Pablo Iglesias.

O líder do Unidos Podemos anunciou que se vai retirar de todos os cargos e afastar-se da vida politica activa.

"Abandono todas as minhas funções, deixo a política no sentido de política partidária, política institucional", de forma a "não constituir um obstáculo à renovação da direcção que deverá ocorrer na nossa força política". O Partido Popular mais do que duplicou esta terça-feira o número de deputados e ficou à beira da maioria absoluta. 

Para Iglesias, os resultados são uma "tragédia", descrevendo o PP como "a direita trumpista", lamentando também os bons resultados do Vox, considerado de extrema-direita e que deverá obter 12 a 14 deputados.

Líder do partido de esquerda radical entrou no Governo espanhol em 2020, como segundo vice-presidente do executivo dirigido pelo socialista Pedro Sánchez.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI