Israel/ Palestina/Onu/ relações internacionais

Bombardeamentos matam mais de 40 em Gaza enquanto ONU apela ao fim de violência

O  Secretário-Geral da ONU,António Guterres, apelou no dia 16 de Maio de 2021 ao fim imediato das hostilidades entre Israel e o Hamas.
O Secretário-Geral da ONU,António Guterres, apelou no dia 16 de Maio de 2021 ao fim imediato das hostilidades entre Israel e o Hamas. Michael Sohn POOL/AFP/Archivos

Os bombardeamentos israelitas provocaram domingo a morte de pelo menos quarenta e duas pessoas, na Faixa de Gaza, o  maior número de mortos num único dia, desde que  começaram  há uma semana os confrontos entre os militares de Israel e o movimento palestiniano Hamas. A ONU apelou ao fim imediato do conflito.      

Publicidade

O Secretário Geral das Nações Unidas, António Guterres apelou ao fim imediato da violência letal e avisou que os confrontos actuais correm o risco de mergulhar toda a região numa crise de segurança e humanitária incontrolável.

Por ocasião de uma reunião de emergência do Conselho de Segurança, Guterres afirmou que as hostilidades  entre o exército israelita e o Hamas palestiniano, devem cessar e qualificou a violência  de "absolutamente aterradora".

No prosseguimento da sua campanha de bombardeamentos para, segundo as autoridades de Israel, neutralizar os roquetes lançados pelo Hamas, a força aérea israelita teria provocado domingo a morte de pelo menos 42 pessoas no território palestiniano de Gaza.

O número de mortos na faixa de Gaza é  de 192 desde que Israel iniciou  os bombardeamentos em reposta aos rockets disparados pelo Hamas.

O chefe do Estado-Maior das forças armadas israelitas, Aviv  Kochavi, declarou domingo que o Hamas subestimou a firmeza da resposta militar de Israel.

Segundo declarações de um porta-voz da ONU, que precederam o encontro emergencial do Conselho de Segurança da ONU, António Guterres  afirmou  ter ficado "profundamente perturbado" com o ataque da força aérea israelita, no sábado, ao prédio que sediava as delegações locais da agência noticiosa  Associated Press e do canal de televisão qatari, Al Jazeera .

De acordo com Gilad Erdan, embaixador de Israel nas Nações Unidas, o Hamas deflagrou o conflito  com o objectivo de conquistar mais poder, no âmbito da sua luta política  interna contra a Autoridade Palestiniana, depois de o Presidente  Mahmud  Abbas ter adiado as eleições na Palestina.

Pelo menos 55 crianças estão entre as 192 pessoas mortas em Gaza desde o início dos confrontos no  dia 10 de Maio de 2021. As  autoridades de Israel assinalaram a morte de dez pessoas. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI