Cimeira do G20 promete milhões de vacinas aos países mais pobres

Primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, e Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. Roma, 21 de Maio de 2021.
Primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, e Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen. Roma, 21 de Maio de 2021. AFP - TIZIANA FABI

A União Europeia vai dar 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 aos países mais pobres. O anúncio foi feito, esta sexta-feira, pela Presidente da Comissão Europeia durante a Cimeira do G20 para a Saúde que decorre em Roma. Pouco depois, a Pfizer, Moderna e J&J prometeram 3,5 mil milhões de doses aos países pobres.

Publicidade

O anúncio foi feito, esta sexta-feira, pela Presidente da Comissão Europeia, no início da cimeira do G20 para a Saúde, em Roma.Ursula von der Leyen afirmou quea União Europeia vai dar 100 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19 aos países mais pobres.

“Toda a gente, em todo o mundo” deve ter acesso às vacinas, declarou a responsável, acrescentando que a UE vai dar “pelo menos 100 milhões de doses aos países” mais vulneráveis até ao final do ano.

A Cimeira do G20, que decorre em Roma mas que conta com muitos dirigentes a participaram online, tem como pontos cruciais o acesso mundial às vacinas, a solidariedade internacional e a prevenção de futuras pandemias. Aos líderes do G20 associaram-se a Comissão Europeia, países de África e da Ásia, e 12 organizações internacionais e fundações privadas.

É esperado que a declaração final, baptizada "Declaração de Roma", apoie a produção de vacinas em África, mas não deverá pronunciar-se sobre a suspensão das patentes das vacinas contra a Covid-19, que divide a união Europeia. Em contrapartida, o texto deverá apelar à “partilha voluntária das licenças” e ao levantamento aos obstáculos para as exportações das doses. Bruxelas quer que os Estados Unidos, grande produtor de vacinas, passe também a exportar as doses.

“Enquanto nos preparamos para enfrentar a próxima pandemia, a nossa prioridade deve ser garantir que ultrapassamos esta pandemia juntos. Devemos vacinar o mundo e rápido”, afirmou o primeiro-ministro italiano Mario Draghi, cujo país detém actualmente a presidência rotativa do G20.

O apelo foi ouvido e, pouco depois, os laboratórios Pfizer, Moderna e J&J prometeram 3,5 mil milhões de doses aos países pobres.

A Cimeira do G20 acontece na véspera da 74ª Assembleia Mundial da Saúde (24 de Maio a 1 de Junho) que pretende debater a reforma da Organização Mundial da Saúde e a sua capacidade para coordenar a resposta às crises sanitárias globais e prevenir epidemias futuras.

Na semana passada, um relatório de investigadores independentes considerou que a OMS demorou tempo demais a dar o alerta sobre a Covid-19 e que teria sido possível evitar a catástrofe sanitária descrita como “Chernobyl do século XX”.

A pandemia do novo coronavírus fez mais de 3,4 milhões de mortos no mundo desde finais de Dezembro de 2019.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI