Canadá

Justin Trudeau "desapontado" com silêncio da igreja nos internatos indígenas

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, visita o memorial improvisado em homenagem aos 215 restos mortais de crianças indígenas encontrados nim internato na Colúmbia Britânica, em Ottawa.
O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, visita o memorial improvisado em homenagem aos 215 restos mortais de crianças indígenas encontrados nim internato na Colúmbia Britânica, em Ottawa. AFP - DAVE CHAN

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, disse estar "profundamente desapontado" pelo facto de a igreja católica romana não ter oferecido um pedido formal de desculpas pelo papel  no antigo sistema de internatos indígenas no país. 

Publicidade

Trudeau instou a igreja a "dar um passo à frente" e a assumir as suas responsabilidades, colocando um fim a anos de silêncio, após os restos mortais de 215 crianças terem sido localizados na semana passada, numa antiga escola residencial para indígenas que já foi a maior do país.

"Peço aos católicos do nosso país que falem com os padres, os bispos para que passem a mensagem de que chegou o momento de a igreja católica reconhecer responsablidades e parte da culpa, mas sobretudo que chegue à frente no reconhecimento da verdade", pediu o primeiro-ministro canadiano.

As declarações de Trudeau acontecem uma semana depois da descoberta dos restos mortais de 215 crianças na escola residencial indígena de Kam-loops, que já foi a maior do país algumas das quais com apenas três anos, vítimas de abusos. 

Especialistas em direitos humanos das Nações Unidas pediram hoje ao Canadá e ao Vaticano que investiguem a descoberta de uma vala comum com os restos mortais de 200 crianças numa escola indígena no Canadá.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI