Portugal/relações internacionais

Comissão Europeia valida plano de retoma económica de Portugal e Espanha

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen e o Primeiro-ministro de Portugal, António Costa, durante a conferência de imprensa no Pavilhão do Saber em Lisboa, no dia 16 de junho de 2021. A senhora von der Leyen declarou que a Comissão Europeia apoia o plano português de retoma económica pós-Covid.
A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen e o Primeiro-ministro de Portugal, António Costa, durante a conferência de imprensa no Pavilhão do Saber em Lisboa, no dia 16 de junho de 2021. A senhora von der Leyen declarou que a Comissão Europeia apoia o plano português de retoma económica pós-Covid. LUSA - TIAGO PETINGA

A presidente  da Comissão Europeia, Ursula  von der  Leyen esteve   em Lisboa onde  validou o plano de recuperação económica destinado a  superar a crise provocada pela  pandemia  de Vocid-19. Em seguida a dirigente europeia deslocou-se a  Madrid  com  o mesmo objectivo.Portugal e a vizinha Espanha, são os dois primeiros países da União Europeia a terem oficialmente a luz verde da Comissão de Bruxelas para aplicarem os respectivos planos de retoma económica.

Publicidade

Portugal, que assume até 1 de Julho a presidência semestral do Conselho Europeu ,  foi o  primeiro país  a submeter, em Abril  de 2021, a Comissão de Bruxelas os seus projectos de investimentos, no âmbito do  plano de recuperação económica de 750 mil milhões de euros, negociado pelos 27 países da União Europeia e adoptado em Julho de  2020.

Ursula von der Leyen, declarou, ao lado do Primeiro-ministro António Costa , que o plano de retoma económica português é o primeiro a ter o apoio da Comissão de Bruxelas.

A  presidente da Comissão Europeia agradeceu as autoridades de Lisboa pelo papel desempenhado, segundo von der Leyen fundamental, para fazer do mecanismo de recuperação europeu uma realidade.

Portugal beneficiará de 16 mil milhões de euros, a fundo perdido, no quadro do plano retoma económica europeu.

Depois de validar em Lisboa, os  projectos do governo português, a  presidente da União Europeia, Ursula von der Leyen, deslocou-se a Madrid, na  Espanha, segundo país mais beneficiado pelo plano de recuperação europeu, a seguir a Itália.

A Espanha vai receber 140 mil milhões de euros, dos quais 70 mil milhões em subsídios directos e sob a forma de empréstimos.

Tanto Portugal como a Espanha, cujos sectores turísticos contribuem substancialmente para o produto interno bruto, tiveram as economias fortemente afectadas pela pandemia.

 Em  Lisboa para além de se avistar com o Primeiro-ministro António Costa, Ursula von der Leyen visitou um centro pedagógico consagrado  às ciências.

A visita de von der Leyen ao referido centro, ilustra a vontade de Portugal  de investir na  inovação e na educação.

Em  Madrid,  a presidente da  União Europeia será recebida pelo chefe de Governo, Pedro Sanchéz.

No âmbito do plano de recuperação, a maioria dos investimentos espanhóis vão ser  direcionados para a transição ecológica .

Os 27 países  da União Europeia concluíram, em Maio  de 2021, a ratificação do acordo sobre um mecanismo que lhes permite emitir dívida em conjunto.

A primeira emissão de dívida conjunta europeia, de um montante de  20 mil milhões de euros, foi realizada no dia 15 de Junho de 2021 e celebrada por Ursula von der Leyen, como a maior operação jamais ocorrida na Europa. 

Portugal  e a Espanha são as primeiras etapas de um périplo, que levará Ursula von der Leyen aos 27 países membros da União Europeia, para a validação dos planos nacionais de recuperação económica pós-covid.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI