Covid-19

Israel: terceira dose para maiores de 50 permite testar eficácia da vacina

Vacinação em Israel
Vacinação em Israel HAZEM BADER AFP

O governo israelita avança com a terceira dose da vacina anti-covid 19 para maiores de 50 anos. O primeiro-ministro, Naftali Bennett, diz  que a medida é uma forma de testar a eficácia da vacina, apesar dos apelos feitos pela Organização Mundial da Saúde no sentido de serem libertadas doses para os países mais pobres, por exemplo, os países africanos.

Publicidade

Em comunicado, o primeiro-ministro israelita afirma que a decisão foi validada por um comité de especialistas, sendo o objectivo lutar contra uma nova vaga da variante Delta.

Naftali Bennett assegura ainda que a administração da terceira dose não vai afectar os stocks mundiais da vacina anti-covid 19.

Recorde-se que uma terceira dose da vacina para maiores de 60 anos foi lançada pelo Estado hebraico há duas semanas, apesar de a Agência Americana do Medicamento, que Israel costuma seguir, não ter ainda feito recomendações nesse sentido.

Segundo o ministério israelita da saúde, a terceira dose da vacina foi administrada a 770 000 pessoas, e o primeiro-ministro Bennett garante que a campanha foi “um grande sucesso”.

As autoridades israelitas dizem que o número de casos baixou “drasticamente”, mas, nestas últimas semanas, as contaminações voltaram a subir entre os adultos não vacinados e entre os vacinados há mais de seis meses.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI