Afeganistão

Estado Islâmico Khorasan, o grupo terrorista que vê os talibã como moderados e pacíficos

O Estado Islâmico  Khorasan é afiliado ao Estado islâmico que atua principalmente na Iraque e na Síria.
O Estado Islâmico Khorasan é afiliado ao Estado islâmico que atua principalmente na Iraque e na Síria. © RFI

O Estado Islâmico Khorasan reivindicou o ataque ao aeroporto de Cabul onde morreram pelo menos 90 pessoas, ameaçando a operação de evacuação dos norte-americanos. 

Publicidade

Nascido em 2014, este grupo terrorista que atua no Afeganistão, Paquistão e Irão, numa região conhecida como Khorasan ou Coração que entre os séculos 7 e 8 constituiu um poderoso califado, é constituído maioritariamente por talibã expulsos ou desiludidos com as ações dessa organização.

Não se sabe quantos membros tem o Estado Islâmico Khorasan, com algumas organizações internacionais a estimarem entre 500 e 1.500 homens, mas com outras a afirmarem que podem ser mais de 10 mil membros.

Nos últimos anos, as ações do grupo têm-se concentrado mais no Afeganistão e no Paquistão, com centenas de ataques sobretudo contra civis.

Para os integrantes deste braço do Estado Islâmico, os talibã são vistos como moderados e pacíficos, especialmente depois do acordo de paz com os Estados Unidos em 2020. Os talibã terão mesmo ajudado as forças afegãs e os Estados Unidos a perseguir membros desta facção, aumentando a tensão entre os dois grupos terroristas.

O Estado Islâmico Khorasan apresenta-se mesmo como o único grupo dedicado à jihad, ou guerra santa, na região, tendo não só como objetivo impor a lei islâmica no Afeganistão, mas expandir a sua influência além fronteiras.

Este grupo é financiado pelo Estado Islâmico e também por um sistema de transferências de dinheiro que financiam o terrorismo islâmico em todo o Mundo.

Com a saída das tropas norte-americanas do Afeganistão, este e outros grupos extremistas podem voltar a tornar o país num ponto de organização de ataques contra o Ocidente.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI