Macau

Candidato à Assembleia de Macau desmistifica pressões chinesas

José Pereira Coutinho, deputado da Assembleia legislativa macaense, a 4 de Dezembro de 2019.
José Pereira Coutinho, deputado da Assembleia legislativa macaense, a 4 de Dezembro de 2019. RFI/Miguel Martins

José Pereira Coutinho é candidato da Lista 14 Nova Esperança à Assembleia Legislativa de Macau. Ele é o único português a candidatar-se ao hemiciclo para eleições agendadas para 12 de Setembro. Apesar de algumas candidaturas terem sido chumbadas e de certos jornalistas terem denunciado pressões de sectores chineses o único candidato lusófono afirma-se confiante e lembra que Macau não é Hong Kong.

Publicidade

Macau vai a votos a 12 de Setembro para renovar a Assembleia legislativa num processo onde foram chumbadas várias candidaturas por suposta deslealdade para com a China e a Região administrativa especial de Macau e onde também jornalistas têm denunciado pressões para não divulgarem informações contrárias aos interesses de Pequim.

No entanto a lista 14 denominada "Nova Esperança" descarta qualquer cenário preocupante e alega que não é bem assim, que as informações veiculadas, nomedamente em Portugal, não correspondem à verdade.

José Pereira Coutinho, cabeça de lista da "Nova Esperança" fala em imbróglios salariais a propósito da crise aberta na TDM, Teledifusão de Macau, onde 10 jornalistas, tanto da rádio como da televisão públicas, se teriam demitido em Março passado por, supostamente, não acatarem instruções para não divulgarem informações contrárias aos interesses da política central chinesa.

O único deputado português na Assembleia Legislativa de Macau concorre a novo mandato.

Num processo do qual foram excluídas várias candidaturas .

A Associação Novo Macau, liderada pelo deputado pró-democrata Sulu Sou, a Próspero Macau Democrático, de António Ng Kuok Cheong, encabeçada pelo ex-deputado Scott Chiang, e a Associação do Progresso de Novo Macau, dirigida por outro ex-deputado e pró-democrata, Paul Chan Wai Chi, foram excluídas das futuras eleições.

Ao todo teriam sido 20 os candidatos deixados de fora da corrida, incluindo 15 do campo democrata.

A Comissão de Assuntos Eleitorais da Assembleia Legislativa teria reprovado, nomeadamente, a sua falta de fidelidade para com Macau, facto inédito desde a transferência de soberania do território em 1999 de Portugal para a China.

Porém José Pereira Coutinho afirma-se sereno para a corrida eleitoral e descarta qualquer comparação com a situação de Hong Kong, onde a crispação tem sido grande entre a China e sectores hostis do antigo território britânico, muito críticos em relação ao intervencionismo crescente de Pequim.

E isto quando no antigo território português têm sido, por ora, muito menos vísiveis quaisquer protestos populares como na vizinha Hong Kong.

José Pereira Coutinho, candidato da Lista Nova Esperança à Assembleia legislativa de Macau, 31/8/2021

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI