Afeganistão

Frente Nacional de Resistência nega conquista dos talibã ao Vale de Panshir

Membros da frente de resistência do Afeganistão, perto do Vale de Panshir.
Membros da frente de resistência do Afeganistão, perto do Vale de Panshir. Ahmad Sahel Arman AFP/Archivos

Ainda não é possível saber quem controla a província afegã de Panshir, no norte de Cabul. A província de resistência aos talibã sofreu perdas pesadas nas últimas 24 horas.

Publicidade

Por um lado, os novos 'donos' do país dizem ter tomado o controlo "total" do Vale de Panshir esta segunda-feira. Por outro, a Frente Nacional de Resistência do Afeganistão (NRF) nega ter perdido o controlo da região, confirmando a morte de duas grandes figuras do movimento.

O Vale de Panshir é um enclave de difícil acesso, situado a 80 quilómetros de Cabul. Trata-se da última província afegã que resiste ao grupo fundamentalista islâmico, grupo que tomou o poder do país, de força, no passado 15 e Agosto.

Num comunicado publicado esta segunda-feira, 6 de Setembro, o principal porta-voz talibã anunciou ter conquistado a região. "Com esta vitória, o nosso país saiu de um marasmo e guerra", declarou Zabihullah Mujahid. Nas últimas horas, os talibã publicaram vídeos no Twitter, onde ser podem ver homens a hastear a bandeira talibã.

A frente Nacional de Resistência do Afeganistão (NRF), que combate contra os talibã na província afegã do Panchir, negou esta segunda-feira o controlo da região pelas forças do Emirado Islâmico e assegura que os combates continuam.

"A afirmação dos talibã sobre a ocupação do Panchir é falsa. As forças da NRF estão presentes em todas as posições estratégicas do Vale para continuarem a luta", reagiu o movimento no Twitter.

A frente Nacional de Resistência do Afeganistão anunciou duas baixas em combates durante o fim-de-semana e pediu um cessar-fogo. O Irão, país fronteiriço com o Afeganistão, condenou a ofensiva Talibã no vale de Panshir, depois de várias semanas em que evitou criticar as acções das novas autoridades afegãs.

O filho do comandante Ahmed Shah Massoud apelou a uma "insurreição nacional". "Onde quer que estejam, dentro ou fora [do Afeganistão], apelo a uma insurreição nacional em nome da dignidade, da liberdade e da prosperidade do nosso país", declarou num áudio enviado aos meios de comunicação.

Bastião anti-talibã, o Vale do Panshir abrigava a principal base do comandante Ahmed Shah Massoud, assassinado pela Al Qaeda em 2001. A NRF é comandada por Ahmad Massoud, filho de Shah Massoud e é composta por efectivos locais e membros das antigas forças de segurança afegãs que se refugiaram na região após a vitória dos taliban.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI