Eleições/Islândia

Islândia: Recontagem de votos anula maioria feminina no parlamento

Mulheres deixam de ser maioria no Parlamento islandês após recontagem de votos. Foto ilustrativa.
Mulheres deixam de ser maioria no Parlamento islandês após recontagem de votos. Foto ilustrativa. AP - Frank Augstein

Na Islândia, decorreram este sábado as eleições legislativas. As mulheres tinham conseguido a maioria no parlamento, mas uma recontagem de votos feita no domingo alterou o rumo das coisas.

Publicidade

A Islândia esteve perto de eleger mais mulheres do que homens para o parlamento nacional, um feito que seria histórico para a Europa, mas o sonho durou apenas poucas horas.

No país, as eleições legislativas decorreram este sábado, mas foi no domingo que surgiram novos dados, após uma recontagem de votos na região oeste do país, que inverteu as cartas do jogo.

De acordo com números iniciais, dos 63 lugares do parlamento islandês Althing, 33 tinham sido conseguidos pelas mulheres, mas após uma nova contagem, este número ficou-se apenas pelos 30.

O número de lugares ocupados por mulheres repete o valor atingido em 2016 e faz da Islândia um dos países com mais mulheres num parlamento nacional.

Segundo dados da União Interparlamentar, existem apenas 2 países no mundo em que as mulheres estão em vantagem nos parlamentos nacionais. São eles o Ruanda e Cuba.

Já os Emirados Árabes Unidos têm o mesmo número de mulheres e homens no parlamento.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI