"No Verso da Cicatriz" da história recente de Moçambique, com Bento Baloi

Áudio 11:13
Escritor e jornalista moçambicano Bento Baloi
Escritor e jornalista moçambicano Bento Baloi © Facebook

Foi lançado na semana passada em simultâneo em Moçambique e em Portugal, respectivamente pela Editora Índico e pela Alêtheia Editores, o mais recente livro do escritor e jornalista moçambicano Bento Baloi.

Publicidade

Intitulado "No Verso da Cicatriz", aquele que é o segundo romance de uma obra que também abrange crónicas e peças de teatro, aborda os primeiros anos após a independência de Moçambique. Com esta narrativa, Bento Baloi refere procurar retratar "os acontecimentos sociopolíticos e económicos que decorreram na época, mas entrelaçados numa história de amor".

Pormenor da capa do romance "No verso da Cicatriz".
Pormenor da capa do romance "No verso da Cicatriz". © Facebook

Ao evocar a guerra que dilacerou o país durante largos anos depois da libertação nacional, o autor comenta "não é isso que queremos para nós, principalmente numa altura como esta em que estamos sendo alvo de ataques dos jihadistas na zona norte de Moçambique".

Para além do conflito armado, Bento Baloi também aborda a operação durante a qual, nos anos 80, milhares de pessoas se viram forçadas a ir trabalhar em meio rural, longe das suas zonas de origem. "As nossas cidades estavam todas elas sobrepovoadas de pessoas que vinham do campo para a cidade e a maior parte destas pessoas eram desempregadas. Então houve um fenómeno de tentar levar estas pessoas para as zonas de produção no campo. Este fenómeno chamou-se 'Operação Produção', um fenómeno que teve muitas nuances no seu processo de implementação", recorda o escritor para quem "a melhor forma de projectar o futuro é basear-nos na nossa história, ver o que aconteceu no passado, ver o que aconteceu de bom, o que aconteceu de errado e como melhor planificar o nosso desenvolvimento".

A história recente de Moçambique, a sua actualidade com os ataques no norte, o processo de reconciliação ou ainda as consequências do ciclone Idai, foram outras das questões abordadas na conversa que a RFI teve com o romancista e jornalista moçambicano, também autor de um conjunto de 15 crónicas, a "Arca de não é", um livro lançado no passado mês de Abril.

Detalhe da capa do livro de crónicas "Arca de não é".
Detalhe da capa do livro de crónicas "Arca de não é". © Facebook

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI