Acesso ao principal conteúdo
Economias

Os clubes franceses de futebol podem estar à beira da falência

Áudio 13:31
O futebol francês está numa situação perigosa em termos financeiros.
O futebol francês está numa situação perigosa em termos financeiros. © AFP
Por: Marco Martins
39 min

O futebol francês está a viver um período complicado em termos financeiros. A empresa MediaPro, que adquiriu quase a totalidade dos direitos televisivos da primeira e segunda divisão por 814 milhões de euros, 780 para a Ligue 1 e 34 para a Ligue 2, recusou pagar a segunda prestação no início do mês de Outubro que se cifrava em 172 milhões.

Publicidade

A liga francesa, e por consequência os clubes da Ligue 1 e da Ligue 2, ficaram sem essas receitas previstas nos orçamentos das equipas gaulesas.

A situação piorou com o facto da empresa hispano-chinesa MediaPro ter pedido uma renegociação com a Liga para baixar o preço anual, algo que a liga de futebol profissional recusou.

Até ser encontrada uma solução, a MediaPro não vai pagar as próximas prestações, a Liga francesa teve de pedir um empréstimo de cerca de 120 milhões para os clubes não ficarem em dificuldades, e a justiça entrou agora em jogo visto que tanto a Liga como a empresa hispano-chinesa decidiu pedir a ajuda dos tribunais.

A MediaPro, que pagou para difundir 8 jogos de Ligue 1 e também oito de Ligue 2, admitiu que a pandemia de Covid-19 provocou estragos na sua própria economia, visto que a empresa produz filmes e compra direitos televisivos de eventos desportivos, isto além de não ter atingido um número de assinaturas satisfatório, menos de 500 mil assinantes em cerca de dois meses de existência, isto quando o ponto de equilíbrio seria de 3,5 milhões de assinantes a longo prazo.

Esta situação poderá provocar um sismo no mundo do futebol francês e pôr em dificuldade vários clubes cujo orçamento conta com cada cêntimo previsto pelo acordo inicial com a MediaPro.

Para Lucídio Ribeiro, CEO da empresa DCI Sport, agência de marketing desportivo e agente de futebol, admitiu que os clubes franceses podem ter problemas financeiros, mas também lembrou que a pandemia de Covid-19 afectou todas as empresas, inclusive a MediaPro.

Lucídio Ribeiro, CEO da empresa DCI Sport

Lucídio Ribeiro, director da empresa DCI Sport, agência de marketing desportivo baseada em Lisboa e fundada em 1987.

A empresa MediaPro, que adquiriu quase a totalidade dos direitos televisivos da primeira e segunda divisão por 814 milhões de euros, recusou pagar a segunda prestação no início do mês de Outubro.
A empresa MediaPro, que adquiriu quase a totalidade dos direitos televisivos da primeira e segunda divisão por 814 milhões de euros, recusou pagar a segunda prestação no início do mês de Outubro. © AFP/Archives

De notar que a terceira prestação, de cerca de 150 milhões de euros, deverá ser paga a 5 de Dezembro se a situação for resolvida. A Liga francesa de futebol tem três soluções concretamente: renegociar o preço com a MediaPro, esperar que a empresa hispano-chinesa acabe por pagar o valor inicialmente definido, ou romper o contrato, realizando assim um novo concurso para vender novamente os direitos televisivos.

ECONOMIAS 16-10-2020 MM

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.