Acesso ao principal conteúdo
Convidado

Costa do Marfim pode ter “crise eleitoral mais severa do que em 2010”

Áudio 11:47
Mesa de voto em Abidjan. 31 de Outubro de 2020.
Mesa de voto em Abidjan. 31 de Outubro de 2020. AFP - ISSOUF SANOGO
Por: Carina Branco
26 min

O resultado das eleições presidenciais deste sábado na Costa do Marfim é aguardado com ansiedade por uma população que não esquece as violências pós-eleitorais de 2010, quando morreram cerca de 3.000 pessoas. Régio Conrado, investigador doutorando no Instituto de Estudos Políticos da Universidade de Bordéus, considera que pode haver “uma crise eleitoral talvez mais severa” que há dez anos e explica porquê.

Publicidade

Nesta entrevista, Régio Conrado aborda as consequências do provável anúncio da vitória de Alassane Ouattara, apesar do boicote da oposição, assim como o apelo da oposição para uma transição civil, numa altura em que o antigo presidente sul-africano Thabo Mbeki se manifesta contra um terceiro mandato de Outtara e em que também se fala do nome do antigo chefe de Estado moçambicano Joaquim Chissano para mediar a situação.

Para ouvir no programa Convidado desta segunda-feira.

Entrevista ao investigador Régio Conrado

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.