Convidado

Maria do Céu Alves: «As vítimas precisam de verbalizar o que lhes aconteceu»

Áudio 09:12
Imagem de Ilustração.
Imagem de Ilustração. © asiandelight
Por: Marco Martins
22 min

Em França, os casos de violações nas escolas superiores são cada mais mais numerosos. Após as acusações de incesto de Camille Kouchner contra Olivier Duhamel, afirmando que o seu irmão foi violado pelo padrasto, neste caso Olivier Duhamel, são vários casos de raparigas que declararam ter sido violadas na prestigiosa escola Sciences Po, que forma os futuros políticos franceses. Várias acusações que já levaram à demissão de Frédéric Mion, director de Sciences Po.

Publicidade

Para além destes casos, o Governo francês quer modificar a lei sobre as violências sexuais contra menores, colocando entre outras medidas o facto de qualquer penetração com um menor de 15 anos ser considerado uma violação, sem a questão do consentimento.

Maria do Céu Alves, psicóloga em França, explicou-nos as consequências psicólogicas para as vítimas e a importância da verbalização dos actos de violência.

CONVIDADA 10-02-2021 MM

O Governo francês vai propor alterações legislativas quanto às leis sobre as violências contra menores. Uma das propostas é definir que qualquer acto sexual com penetração sobre menores de 15 anos será sempre considerado como uma violação. No entanto haverá duas excepções, a diferença de idade entre os dois indivíduos e o facto do agressor ter conhecimento da idade da vítima, o que vai causar alguns problemas segundo a activista e professora de Filosofia, Luísa Semedo.

 

Luísa Semedo, activista e professora de Filosofia 10-02-2021

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI