Convidado

O vazio da noite de Lisboa

Áudio 15:13
Tiago André, DJ há mais de vinte anos conhecido por “A boy named Sue”.
Tiago André, DJ há mais de vinte anos conhecido por “A boy named Sue”. © RFI/Lígia Anjos

Desde a segunda semana de Março do ano passado, os bares e discotecas em Portugal foram obrigados a encerrar. Espaços vazios, sem clientes e de portas fechadas sem previsão de nova abertura.

Publicidade

Durante os meses de Verão algumas destas portas voltaram a abrir, com horários limitados e com novos formatos, entre eles os 'DJ’s esplanadas'.

Sem qualquer rendimento desde Março de 2020, o receio de contar os dias até encerrar definitivamente tornou-se uma constante para quem trabalha no sector.

Barman, técnicos de luz, técnicos de vídeo, DJ’s  foram dos poucos que não tiveram oportunidade de voltar à actividade e os recursos estatais no valor de 438 euros, quando atribuídos, são insuficientes.

Num espaço hoje imaginário, voltámos à noite de Lisboa com Tiago André, DJ há mais de vinte anos conhecido por “A Boy Named Sue”. Não trabalha há quase um ano num sector que luta diariamente pela sobrevivência.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI