Convidado

ONG desenvolve projecto de biogás em Cabo Verde

Áudio 08:59
A organização não-governamental Biosfera 1A organização não-governamental Biosfera 1 está a desenvolver um projeto-piloto de produção de Biogás e Fertilizante Líquido, a partir de um Biodigestor alimentado com dejetos de animais e restos orgânicos, a partir de um Biodigestor alimentado com dejetos de animais e restos orgânicos.
A organização não-governamental Biosfera 1A organização não-governamental Biosfera 1 está a desenvolver um projeto-piloto de produção de Biogás e Fertilizante Líquido, a partir de um Biodigestor alimentado com dejetos de animais e restos orgânicos, a partir de um Biodigestor alimentado com dejetos de animais e restos orgânicos. © Odair Santos

A organização não-governamental Biosfera 1, que promove a defesa da conservação das espécies costeiras, marinhas, dos habitats nas ilhas do Barlavento cabo-verdiano e mobiliza a sociedade civil para a proteção do ambiente, está a desenvolver um projeto-piloto de produção de Biogás e Fertilizante Líquido, a partir de um Biodigestor alimentado com dejetos de animais e restos orgânicos.

Publicidade

O presidente da Associação Ambientalista Biosfera 1, Tommy Melo, explica que a ONG quer apostar fortemente, nos próximos cinco anos, na gestão dos resíduos e a proposta é de ter unidades de produção de Biogás e Fertilizante Líquido em comunidades rurais de difícil acesso.

O Biodigestor para produção de Biogás e Fertilizante Líquido é uma tecnologia que vem conquistado terreno em toda América do Sul, principalmente nas escolas rurais. Em Cabo Verde, a Biosfera 1 implantou uma unidade numa quinta em Ribeira de Calhau, a pouco mais de vinte minutos do centro da cidade do Mindelo, na ilha de São Vicente.

Chama do biodigestor
Chama do biodigestor © Odair Santos

Com os resultados do projeto piloto, a Biosfera 1 vai abordar os parceiros financeiros nacionais e internacionais para poder implementar o programa de produção de Biogás e Fertilizante Líquido, a partir de um Biodigestor alimentado com dejetos de animais e de humanos e ainda de restos orgânicos.

Se conseguir o financiamento pretendido, a Associação Ambientalista Biosfera 1 quer também instalar o projeto na reserva natural da Santa Luzia, reaproveitando os dejetos dos assentamentos de pescadores e dos resíduos sólidos que acumulam na Praia dos Achados para a produção de biogás e fertilizante líquido. 

 

ONG desenvolve projecto de biogás em Cabo Verde

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI