Revista de Imprensa

Vacina russa Sputnik V eficaz mas ainda marginalizada pela Europa

Áudio 03:47
Vacina russa Sputnik V eficaz mas ainda marginalizada pela Europa
Vacina russa Sputnik V eficaz mas ainda marginalizada pela Europa DR

Abrimos com LE MONDE a titular Covid-19 a saga do Sputnik V a vacina mal-amada. Criticada pela precipitação do seu desenvolvimento e uma falta de transparência, a vacina russa foi reabilitada pela revista The Lancet a 2 de fevereiro.  

Publicidade

Sputnik V apresenta-se com uma eficácia elevada, riscos limitados, um custo moderado e mesmo assim a Europa ainda está a hesitar se inclui a vacina russa no seu dispositivo. A gestão muito política desta questão por Moscovo, alimentou dúvidas, excepto na Hungria, onde a vacina foi autorizada desrespeitando as regras europeias.

Em França, a situação sanitária atravessa dificuldades sob a ameaça de novas estirpes da Covid e as próximas semanas são decisivas. Fortes efeitos secundários no pessoal da saúde que foi vacinado preocupam nos hospitais enquanto aumentam as tensões, acrescenta, LE MONDE. 

Por seu lado, LE FIGARO, titula, como o islamo-esquerdismo gangrena a Universidade. A convergência entre os integristas muçulmanos e a extrema esquerda aumenta nas faculdades. Ela alimenta-se com novos conceitos militantes vindos dos Estados Unidos e recuperados por certos sindicatos de estudantes.

O termo é recente mas a ideologia foi introduzida há muito tempo nas Universidades tendo aumento nos últimos tempos. O islamo-esquerdismo descrito pelo politólogo, Taguieff, tornou-se actualidade política desde outubro, quando o ministro da Educação nacional, Blanquer, denunciou abertamente a sua propagação nas Universidades, sublinha, LE FIGARO. 

Missões do planeta Terra ao planeta Marte

Marte, the space to be, Marte, o lugar para estar, titula, LIBÉRATION. Destino de três expedições em poucos dias, o planeta vermelho é mais do que nunca  novo horizonte das conquista espacial. Uma sonda dos Emirados, um robô chinês e um rover americano, três missões concorrentes e complementares da Terra desembarcando no planeta Marte, nota, LIBÉRATION.

Um despertar difícil dos comboios da noite, titula, L'HUMANITÉ. O governo anunciou que vai reabrir uma dezenas de linhas férreas nocturnas até 2030. Uma ambição que rompe com a política de anos passados, mas que exige um acompanhamento sério. Por enquanto só vimos o anúncio, reage, um sindicalista comunista, acrescentando, que ainda não viu nenhuma estratégia comercial e industrial. 

Na política internacional, LE MONDE, destaca, a Arábia saudita, face a Biden, Riad apressa-se a melhorar a sua imagem. O príncipe herdeiro, Mohammed Ben Salman, multiplica gestos de boa vontade em direcção da nova administração americana na esperança de conquistar o seu principal aliado, nota, LE MONDE. 

Enfim, LA CROIX, titula, vieram de longe e fizeram a França. Uma lista de 315 mulheres e homens que escolheram a França e contribuiram para a sua história foi entregue ao governo.

Dentre os 5 retratos do jornal de destacar o primeiro actor negro da cena francesa, Habib Benglia, que quis fazer da sua vida um romance e teve êxito. Mais de um século depois do seu nascimento no deserto, registado em Orã, pôs os pés em Paris aos 17 anos a existência de Habib Benglia continua a ser uma lenda, nota, LA CROIX. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI