Palma, vila fantasma após ataques terroristas

Áudio 13:06
Esta foto de satélite da Planet Labs Inc. mostra o hotel Amarula Palma, no centro.
Esta foto de satélite da Planet Labs Inc. mostra o hotel Amarula Palma, no centro. © AP - Planet Labs Inc.

O destaque deste Magazine «Semana em África» são as consequências dos ataques terroristas que ocorreram em Palma, na província de Cabo Delgado no Norte do país.

Publicidade

Mais de uma semana depois do ataque à vila de Palma, a localidade está longe de estar controlada pelas forças de segurança moçambicanas e “a situação é bastante instável e complexa”, sublinha Sérgio Chichava, investigador ligado ao Instituto de Estudos Sociais e Económicos de Moçambique, que acrescenta que o ataque foi bem preparado e "apanhou desprevenidas” as Forças de Defesa e Segurança. 

Continuam a afluir a Pemba, no norte de Moçambique, milhares de pessoas em fuga da violência de jihadistas após o ataque da semana passada em Palma. Margarida Loureiro é chefe do escritório do Alto comissariado da ONU para os refugiados na província de Cabo Delgado. Ela descreve os deslocados que afluem a Pemba como pessoas traumatizadas e em estado de choque.

A situação em Moçambique não pode ser comparada com a do Mali. A opinião é do ministro português da defesa, João Gomes Cravinho, que adianta também como vai decorrer a ajuda portuguesa em termos de formação de militares ao exército moçambicano.

Em Cabo Verde, 

A campanha eleitoral para as legislativas arrancou na quinta-feira 1 de Abril.

Em Angola,

A seca no Centro e Sul do país leva organizações da sociedade civil a pedirem que Luanda faça um pedido de apoio internacional enquanto populações famintas se deslocam rumo à vizinha Namíbia.

Ainda em Angola,

Luanda tenta conseguir uma solução para o amontoado de resíduos sólidos que mancham a imagem da capital angolana. O governo provincial tinha anunciado esta semana contratos com sete empresas para a limpeza, vieram à tona alguns nomes de figuras próximas do antigo presidente José Eduardo dos Santos neste processo

Passamos ao resto da actualidade no continente africano,

Na Costa do Marfim,

Laurent Gbagbo, antigo Presidente da Costa do Marfim, e Charles Blé Goudé, ex-líder dos Jovens Patriotas, foram definitivamente absolvidos pelo TPI de crimes de guerra e crimes contra a humanidade, cometidos na violência pós-eleitoral de 2010/2011.

A Amnistia Internacional lamenta a absolvição de Laurent Gbagbo e de Charles Blé Goudé em nome dos mais de 3000 mortos no conflito pós-eleitoral entre finais de 2010 e 2011.

No Níger,

Militares foram detidos depois de uma alegada tentativa de golpe de Estado na noite de terça para quarta-feira. Tiroteios foram ouvidos na madrugada de quarta-feira no bairro onde está situada a sede da presidência. De notar que a tomada de posse do novo presidente eleito Mohamed Bazoum, cuja vitória nas presidenciais tem sido contestada, ocorreu na sexta-feira 2 de Abril.

Para fechar uma nota desportiva,

No futebol,

Cabo Verde está ao rubro com um terceiro apuramento para o Campeonato Africano das Nações, façanha obtida perante Moçambique com os ‘Mambas’ a sofrerem um golo dos 'Tubarões Azuis' que selou esta qualificação do arquipélago.

A Selecção guineense derrotou por 3-0 o Congo Brazzaville na sexta e última jornada da fase de grupos de apuramento para o Campeonato Africano das Nações de 2022 que vai decorrer nos Camarões. Os ‘Djurtus’ carimbaram assim o passaporte para o CAN.

Chegamos assim ao fim deste Magazine «Semana em África». Voltamos na próxima semana.

SEMANA EM ÁFRICA 03-04-2021 MM

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI