Semana em África

Morreu o Presidente do Chade, Idriss Déby

Áudio 08:29
Soldados chadianos carregam os restos mortais do Presidente  de Idriss Déby. 23 de Abril de 2021
Soldados chadianos carregam os restos mortais do Presidente de Idriss Déby. 23 de Abril de 2021 REUTERS - POOL

Esta semana fica marcada pela morte do Presidente chadiano Idriss Déby em combate. O antigo chefe de Estado foi ontem a sepultar na sua aldeia natal, perto da fronteira com o Sudão.

Publicidade

Tiveram lugar esta sexta-feira, 23 de Abril, em Ndjamena as exéquias de Idriss Déby Itno, aos 68 anos, na presença de mais de uma dezena de chefes de Estado africanos. O Presidente francês, Emmanuel Macron, e o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, também marcaram presença na homenagem a Idriss Déby.

"A França nunca deixará ninguém ameaçar o Chade", garantiu Emmanuel Macron.

Na terça-feira foi anunciado o início de um período de transição de 18 meses durante os quais o filho do Presidente, Mahamat Deby, deverá comandar o destino do país. Acontecimentos perante os quais, a população reagiu com calma, como nos contou o padre comboniano Leonel Claro no Sarh no sul do Chade.

Em Cabo Verde, domingo foi noite de festa para o Movimento para a Democracia que venceu as sétimas eleições legislativas cabo-verdianas com quase 49% dos votos e uma maioria absoluta no parlamento, permitindo reconduzir Ulisses Correia e Silva, líder do partido, como primeiro-ministro.

A festa dos apoiantes do MpD invadiu as ruas da cidade da Praia. O presidente do MpD, Ulisses Correia e Silva, falou em "grande vitória" nas eleições legislativas. A presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, anunciou que vai pedir a sua demissão da liderança do partido após a derrota nas eleições.

Em Moçambique, o Presidente da Renamo garantiu que o processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração está a acontecer sem sobressaltos e que metade dos antigos guerrilheiros da segunda força política do país pousaram as armas.

Em Moçambique o terrorismo, que ameaça a soberania e a integridade territorial, só poderá ser vencida com a união dos  moçambicanos e com o apoio da comunidade internacional, palavras do primeiro-ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário, que reiterou esta semana que a luta contra o terrorismo é responsabilidade primária dos nacionais.

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, garantiu que as autoridades vão trabalhar de forma a devolver a segurança nas zonas de exploração de recursos naturais. Garantia deixada na cerimónia de abertura da 7ª Conferência e Exposição de Mineração, Petróleo, Gás e Energia de Moçambique.

Em Angola, os professores de vários subsistemas de ensino iniciaram na quinta-feira uma greve nacional em instituições públicas e privadas. Os sindicatos exigem resolução dos problemas que afectam a classe. Avelino Calunga, presidente do Sinptenu, refere que a paralisação tem que ver com a falta de resposta do Ministério da Educação que insiste em ignorar os problemas dos professores e dos trabalhadores do sector da Educação.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI