Semana em África

Presidente angolano pede desculpa pelas execuções do 27 de Maio

Áudio 10:48
Presidente angolano, João Lourenço.
Presidente angolano, João Lourenço. LUSA - FERNANDO DE PINA

Assinalou-se na quinta-feira, o 44° aniversário do 27 de Maio de 1977. O Presidente angolano, João Lourenço, pediu desculpas públicas e perdão às vítimas dos conflitos.

Publicidade

Na quinta-feira, o governo angolano entregou no Largo da Independência, em Luanda, as primeiras três certidões de óbito aos familiares das vítimas. "As vítimas e famílias precisavam de ouvir o Estado reconhecer e pedir desculpas pelo massacre", aponta o porta-voz da Fundação 27 de Maio. Lucas Pedro interpreta o discurso do Presidente angolano como "uma manobra política, um ano antes das eleições presidenciais".

Em Moçambique, a SADC vai voltar a reunir no dia 20 de Junho,  para debater a questão do terrorismo em Cabo Delgado. Da reunião regional desta semana, o Presidente Filipe Nyusi afirmou ter saído "resoluto quanto aos passos a dar para gerir a crise".

Quitéria Guirengane, activista social e política ligada ao movimento "Nova Democracia", analisa o contexto em que surgiu a violência em Cabo Delgado.

No Mali, após os golpes de Estado de 2012 e 2020, na noite de segunda para terça-feira, os militares levaram o Presidente de transição e o primeiro-ministro para o campo militar de Kati, a cerca de 15 quilómetros da capital maliana. "O povo está farto destes golpes de Estado e da instabilidade política no país", afirma Glória Silva, empresária residente no Mali, lembrando que estes momentos conturbados "podem levar a uma revolta popular".

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI