Acesso ao principal conteúdo
Vida em França

França: fortuna dos milionários aumentou de 439% em 10 anos

Áudio 12:43
Em França e apesar da pandemia da Covid-19, entre 2009 e 2020 a fortuna acumulada dos milionários aumentou de 82,2 para 442,9 mil milhões de dólares.
Em França e apesar da pandemia da Covid-19, entre 2009 e 2020 a fortuna acumulada dos milionários aumentou de 82,2 para 442,9 mil milhões de dólares. AFP/Archivos

Em França a fortuna dos milionários aumentou de 82,2 mil milhões de dólares em 2009 para 442,9 mil milhões de dólares em 2020, ou seja mais de 360,7 mil milhões de dólares, o equivalente a 439%, mau grado a Covid-19, um valor só superado pela China, segundo uma pesquisa do banco suiço UBS e do gabinete de auditoria PwC, publicada a 7 de Outubro. Carlos Vinhas Pereira, professor de economia na Universidade Paris-Dauphine, considera que os incentivos fiscais concedidos aos empresários franceses dará resultados a prazo, apesar dos mais de um milhão de pobres desde Março, devido à pandemia.  

Publicidade

Em França a bolsa de valores explodiu, o governo decretou políticas de apoio às empresas, suprimiu em 2018 o Imposto Sobre a Fortuna e o plano de 100 mil milhões de euros em dois anos, apresentado em Setembro último, para relançar a economia, aloca 10 mil milhões por ano para reduções de impostos às empresas e pretende criar 160 mil postos de trabalho em 2021, quando a França vai perder 800.000 até ao final de 2020 devido à pandemia.

O Banco de França estima que o número de desempregados será de 10% este ano, aumentando para 11% no primeiro semestre de 2021.

Mas as políticas monetárias ajudam mais os ricos do que os pobres e a fractura social exacerba-se em França, onde a crise sanitária atirou 1 milhão de pessoas para a pobreza, sobretudo desempregados e trabalhadores precários, que se juntam aos 9,3 milhões de pessoas que já vivem abaixo do limiar da pobreza, apesar da classe média ter beneficiado de ajudas sectoriais e parcialmente do fundo de desemprego.

Só entre 2018 e 2019 a França registou um progresso de 11% no número de multi-milionários, que passou de 635.000 a 702.000, superior à média na Europa que foi de 8,7% e na América do Norte de 10,9%. Tal coloca a França na quinta posição mundial, a seguir aos Estados Unidos, Japão, Alemanha e China, sendo que estes quatro países representam 62% dos multi-milionários no mundo.

Quanto aos "apenas milionários" em 2019 a França contava 2.147 milhões de pessoas, um número que até 2023 deveria aumentar de 40%, o equivalente a pouco mais de três milhões de pessoas.

A Covid-19 aumentou o número de milionários e de pobres no mundo

Segundo a ONU mais de 70% da populaçao do planeta vive um aumento das desigualdades sociais e os 1% mais ricos do mundo, possuem duas vezes mais do que a riqueza acumulada dos quase 7 mil milhões de habitantes do mundo.

Segundo o Banco Mundial 150 milhões de pessoas em todo o mundo foram atiradas para a pobreza extrema, devido à crise sanitária, provocada pela Covid-19.

2.189 multi-milionários no mundo, contra 969 em 2009, enriqueceram de 27,5% durante a crise sanitária provocada pela pandemia da Covid-19, o equivalente a 10.200 mil milhões de dólares, o que representa quatro anos do PIB em França e é um montante superior ao recorde de 8.600 mil milhões de dólares em 2017, ano da retoma económica após a crise de 2008.

Numa década, a riqueza dos mais de 20 milhões de milionários no mundo triplicou, passando de 2,8 triliões de dólares para 8 triliões.

A França ocupa o quinto lugar no mundo em relação ao valor absoluto da fortuna dos seus milionários, sendo os Estados Unidos o primeiro, seguidos pela China, Alemanha e Rússia.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.