S. Tomé e Príncipe

S. Tomé e Príncipe proíbe entrada a cidadãos de países afectados por coronavírus

S. Tomé e Príncipe vai proíbir a entrada de alguns cidadãos de países afectados pelo coronavírus
S. Tomé e Príncipe vai proíbir a entrada de alguns cidadãos de países afectados pelo coronavírus AFP

Cidadãos  de  alguns  países   entre  os  quais  da  China  e  da Coreia  do  Sul, estão  proíbidos  nesta de  entrar  no  território  santomense  devido  ao   Covid 19. A  decisão  foi  tomada pelo  governo  e  anunciada  pelo  ministro  da  saúde, Edgar  Neves aos  membros  do  corpo  diplomático  acreditados  no  arquipélago. 

Publicidade

S. Tomé e Príncipe vai proíbir a entrada de alguns cidadãos de países afectados pelo coronavírus, segundo anúncio pelo Ministro santomense da Saúde, Edgar Neves, após um encontro com o corpo diplomático representado na capital santomense.

No encontro participou igualmente o representante da OMS, Organização mundial da Saúde, em S. Tomé.

O ministro santomense referiu-se à "República, popular da China, a Coreia do Sul, o Irão, a Itália, a Nigéria, a Argélia e o Senegal", constam da lista que pode ser alterada a qualquer momento, sublinhou. 

Vão ser reforçadas as medidas de controlo nos aeoportos, portos das duas ilhas, sublinhou ainda Edgar Neves.

Será ainda privilegiado "o sistema de de vigilância e o controlo sobretudo na entrada de passageiros". 

Foram criadas estruturas para o tratamento de eventuais casos de coranavírus e uma Unidade de quaretena.

Maximino  Carlos  correspondente  da  RFI  em  São  Tomé.

Maximino Carlos, correspondente, em S. Tomé e Príncipe

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI