São Tomé e Príncipe

Ministro da Saúde de S. Tomé quer testes do coronavírus a passageiros de países de risco

Ministro da Saúde de S. Tomé quer testes do coronavírus a passageiros de países de risco. Na imagem adolescentes senegaleses com escolas encerradas devido ao coronavírus
Ministro da Saúde de S. Tomé quer testes do coronavírus a passageiros de países de risco. Na imagem adolescentes senegaleses com escolas encerradas devido ao coronavírus SEYLLOU / AFP

São Tomé e Príncipe vai obrigar os passageiros realizar testes de despistagem do novo coronavírus antes de chegarem ao arquipélago. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde que garantiu que ainda não foram diagnosticados casos de Covid-19 no país.

Publicidade

O ministro santomense da Saúde disse que nem um caso positivo de Covid-19 foi no país afirmando que algumas pessoas estão em quarentena por questões de prevenção.

Segundo Edar Neves, nas próximas 48 horas o Presidente da República irá convocar uma reunião com os titulares dos órgãos de soberania, incluindo, o Presidente do governo regional  para analisar e adoptar outras medidas.

Ainda segundo o ministro da Saúde vão ser exigidos nos aeroportos e portos testes aos passageiros que entrarão no país sobretudo nos países de risco. Os testes terão que ser feitos nos locais de embarque.

O ministro da Saúde, Edgar Neves, disse ainda que por enquanto não haverá interdição de aeronaves da TAP, transportadora aérea portuguesa, por ser a principal rota de ligação da Europa e o mundo. 

De S. Tomé e Príncipe, o nosso correspondente, Maximino Carlos.

Maximino Carlos correspondente em S. Tomé

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI