Acesso ao principal conteúdo
São Tomé e Príncipe/Covid-19

São Tomé e Príncipe/Covid-19: estado de emergência sanitária até 16 de Maio

Evaristo Carvalho, Presidente de São Tomé e Príncipe, prolongou pela terceira vez consecutiva o estado de emergência até 16 de Maio, devido à pandemia de Covid-19 que já provocou 3 mortes e 23 casos positivos.
Evaristo Carvalho, Presidente de São Tomé e Príncipe, prolongou pela terceira vez consecutiva o estado de emergência até 16 de Maio, devido à pandemia de Covid-19 que já provocou 3 mortes e 23 casos positivos. RFI/ Liliana Henriques

Em São Tomé e Príncipe, foi prolongado esta sexta-feira o estado de emergência sanitária por mais 15 dias, quando subiu para 23 o número de casos positivos ao Covid-19 e 3 óbitos, anunciou este sábado a directora dos cuidados de saúde, Feliciana Pontes.

Publicidade

Os santomenses observam desde 1 de Maio e até ao dia 16 do mesmo mês o terceiro prolongamento consecutivo do estado de emergência sanitária, devido à "evolução preocupante" da situação epidemiológica da pandemia de Covid-19 no arquipélago, obrigou à prorrogação do estado de emergência por mais 15 dias, com vista a " conter a propagação do vírus".

"Nesta data, continuam válidos todos os pressupostos que suscitaram a declaração do estado de emergência", pode ler-se no decreto.

Os quatro órgãos de soberania reunidos esta sexta-feira (01/05) no Palácio Presidencial, na presença de alguns membros do governo, do Procurador Geral da República e de representantes das ordens profissionais do ramo da saúde, concluíram que não estão ainda criadas condições para o desconfinamento parcial da população.

O Presidente são-tomense, Evaristo Carvalho, prorrogou pela terceira vez consecutiva, por mais 15 dias, o estado de emergência em vigor desde 17 de março, pedindo "mais esse sacrifício" em defesa da "integridade física dos cidadãos".

Em mensagem à nação, o Presidente Evaristo Carvalho lembrou que há 45 dias, quando instaurou o estado de emergência, São Tomé e Príncipe "ainda não contava um único caso confirmado de contaminação" com o novo coronavírus.

"Apesar disso, para evitar a disseminação do vírus no país, o governo tomou algumas medidas restritivas, algumas das quais bem gravosas", disse o chefe de Estado, lembrando que apelou "ao estrito cumprimento dessas medidas".

O Presidente lamentou ainda que, "infelizmente", muitos dos seus concidadãos "ainda não acreditam na presença da doença no país".

Ponto da situação Covid-19

Atualmente, o país regista oooficialmente este sábado (2/05) 23 casos de infecção por Covid-19 e 3 óbitos, tendo, por isso, o chefe de Estado renovado, e de "forma vigorosa", o apelo para "se redobrarem as precauções, tomarem as medidas de distanciamento social e outras decididas pelo governo".

A mais afectada é a Ilha de São Tomé e o distrito de Água Grande com registo de 18 casos positivos, seguido por Mezochi com 2 casos, Lembá com 1, incluindo Cantagalo e Lobata, ambos com 1 caso cada.

O distrito de Caué em São Tomé e a Ilha do Príncipe continuam sem registo oficial de qualquer caso, apesar de 31 passageiros e 3 tripulantes estarem em quarentena na Ilha do Príncipe.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.