Acesso ao principal conteúdo
#coronavírus

São Tomé e Príncipe: Oito mortes e 251 casos de covid-19

São Tomé. Imagem de arquivo.
São Tomé. Imagem de arquivo. AFP - RUTH MCDOWALL

São Tomé e Príncipe registou, na terça-feira, a oitava vítima mortal devido ao novo coronavírus. Há 251 casos desde que a doença foi declarada no país. O estado de emergência vai até 31 de Maio e o Presidente Evaristo Carvalho autorizou uso de militares para a manutenção da ordem durante o estado de emergência sanitária.

Publicidade

A porta-voz do ministério da Saúde, Isabel dos Santos, informou, na terça-feira ao final do dia, que a oitava vítima mortal é um cidadão de 63 anos, residente no distrito de Lobata, no norte de São Tomé. O número de casos positivos acumulados de infecção pelo novo coronavírus subiu para 251.

O ministro da Saúde, Edgar Neves, anunciou que o Governo enviou para o Instituto Ricardo Jorge, em Portugal, 610 amostras no voo humanitário que se deslocou a São Tomé e Príncipe, a 15 de Maio, e que "os resultados estão a chegar por partes".

Esta terça-feira, o Governo restringiu o funcionamento dos serviços privados considerados essenciais das 07h30 para as 15h00. Ou seja, supermercados e lojas comerciais de produtos alimentares e de higiene, bancos comerciais e empresas de telecomunicações, serviços de pescas, agricultura, empresas de segurança privada e unidade de produção industrial.

São Tomé e Príncipe prolongou o estado de emergência sanitária para 31 de Maio. Na terça-feira, em decreto presidencial, o Presidente Evaristo Carvalho autorizou o ministro da Defesa e Ordem Interna, Óscar Sousa, a "disponibilizar dois pelotões de militares das Forças Armadas para auxiliarem as forças de defesa e segurança na manutenção da ordem e no cumprimento da Constituição e das leis durante o estado de emergência sanitária".

Recorde-se que, entre os países afro-lusófonos - até 19 de Maio - a Guiné-Bissau tem 1.038 casos e seis mortes; Cabo Verde regista 335 casos e três mortes; Moçambique tem 145 casos e nao registou vítimas mortais e Angola tem 52 infectados e três pessoas morreram.

O país lusófono mais afectado pela pandemia é o Brasil, com mais de 16.700 mortes e mais de 254 mil infecções.

Em Portugal, morreram mais de 1.200 pessoas e há mais de 29.000 casos. A nível mundial, de acordo com a AFP, a pandemia provocou mais de 318 mil mortos e infectou quase 5 milhões de pessoas.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.