Acesso ao principal conteúdo

São Tomé e Príncipe passa de emergência a estado de calamidade pública

Jorge Bom Jesus, Primeiro-ministro de São Tomé  e  Príncipe.
Jorge Bom Jesus, Primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe. Facebook MLSTP PSD
Texto por: Maximino Carlos
3 min

São Tomé e Príncipe entra, a partir de terça-feira, em situação de calamidade pública, no âmbito do combate à COVID-19. O  equilíbrio, entre as medidas sanitárias e o regresso gradual da actividade económica, será uma das metas essenciais do período  que terá a validade de 30 dias e decorrerá  em três  etapas. 

Publicidade

O estado de calamidade pública, comporta três fases e vai vigorar até 31 de Julho do corrente ano.

Tratam-se de medidas gerais e transversais, que incluem entre outras, a reabertura de alguns ciclos escolares, restaurantes, bares,cafés, hotéis, bem como missas e culto, em dias alternativos. Estão também incluídos na reabertura gradual ,o  espaço  aéreo, fronteiras marítimas, respeitando as regras sanitárias.

 Segundo o governo sãotomense,este processo fará objecto de uma constante avaliação e poderá sofrer alteração.

O estado de calamidade pública fundamenta-se na lei base de protecção civil e bombeiros, assim como estabelece o  equilíbrio entre as medidas preventivas de carácter sanitário e o regresso gradual da actividade económica do país.

O executivo reconhece que, as medidas adoptadas no estado de emergência sanitária não foram bem sucedidas devido  essencialmente à pouca disponibilidade da população,no cumprimento rigoroso das mesmas.

Os  dados  indicam  que  a  situação  não  está  controlada, segundo  o   governo  que  ressalta  no  entanto melhorias  na  formação  do  pessoal  de  saúde e  no  reforço  dos  meios materiais de  protecção, para as equipas médicas ,instalação e funcionamento do hospital de campanha.

Correspondência São Tomé e Príncipe. Maximino Carlos 14 06 2020

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.