Acesso ao principal conteúdo
São Tomé e Príncipe

Ilha do Príncipe procura presidente do governo regional

Ilha do Príncipe beneficia de autonomia no seio do Estado de São Tomé e Príncipe.
Ilha do Príncipe beneficia de autonomia no seio do Estado de São Tomé e Príncipe. © rfi/Miguel Martins
Texto por: Maximino Carlos
3 min

Na próxima sexta feira a ilha do Príncipe terá um novo presidente do governo depois do impasse registado com a demissão de Tozé Cassandra.O actual executivo regional funciona em regime de gestão, aguardando-se que Filipe Nascimento, o nome proposto pelo partido UMPP, tome posse.

Publicidade

O impasse de governação na ilha do Príncipe será ultrapassado na sexta-feira, com a posse do futuro governo regional.

Filipe Nascimento, o nome indigitado pelo partido maioritário na "ilha do papagaio", vai ser o Presidente do Governo até à realização da próxima eleição regional.

O primeiro-ministro são-tomense Jorge Bom Jesus desloca-se à ilha do Príncipe esta sexta-feira para dar posse ao novo governo.

A nomeação esteve envolta de alguma polémica sobretudo do Movimento Verde para o Desenvolvimento do Príncipe na oposição, liderado por Nestor Umbelina, devido à demissão a seu pedido de Tozé Cassandra da chefia do executivo Regional. 

A polémica residia na figura de Filipe Nascimento que acabou por ter o apoio político do seu partido, a União para Mudança e Progresso do Príncipe.

Nascimento, embora sendo natural do Príncipe, era tido para alguns sectors como detentor de dupla nacionalidade, facto que seria até algo comum junto de vários dirigentes políticos são-tomenses.

Ouça aqui a correspondência de Maximino Carlos.

Correspondência de São Tomé e Príncipe, 13/8/2020

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI

Página não encontrada

O conteúdo ao qual pretende aceder não existe ou já não está disponível.