São Tomé e Príncipe /Política

Formalização de candidaturas à eleição presidencial de São Tomé e Príncipe

Candidatos à sucessão de Evaristo Carvalho, actual presidente de São Tomé e Príncipe, começaram a formalizar a 3 de Junho  a sua participação na eleição presidencial de 18 de Julho de 2021.
Candidatos à sucessão de Evaristo Carvalho, actual presidente de São Tomé e Príncipe, começaram a formalizar a 3 de Junho a sua participação na eleição presidencial de 18 de Julho de 2021. © lusa

Em São Tomé e Príncipe terminou dia 3 de Junho o prazo para formalização de candidaturas às  eleições presidenciais, no Tribunal Constitucional. Findo o prazo, o Tribunal Constitucional, de acordo com a lei,  dispõe de sete dias para se pronunciar em função dos requisitos estabelecidos na lei eleitoral.

Publicidade

Concluída a etapa de formalização, segundo a lei eleitoral, o Tribunal Constitucional, tem o prazo de sete dias para análise dos documentos que constam das diferentes candidaturas para efeitos de legitimação. 

Depois da análise, à luz de outras tramitações legais, o T.C. pronunciar-se-á sobre os candidatos elegíveis às presidenciais de 18 de Julho de 2021, seguindo-se as fases posteriores até ao sorteio para o posicionamento dos mesmos nos boletins de voto. 

O que está em causa nas eleições ,do mês de Julho ,não são os cerca de 19 pré-candidatos, mas a responsabilidade política dos candidatos e o futuro de São  Tomé e Príncipe.

O país tem 30 anos de democracia,sendo que as suas primeiras eleições multipartidárias foram realizadas em 1991.  

 

Ouça aqui a correspondência de Maximino  Carlos  a partir de São  Tomé:

Correspondência de São Tomé e Príncipe, 3/6/2021

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe toda a actualidade internacional fazendo download da aplicação RFI